Resenha: Princesa de Papel (The Royals # 1) - Erin Watt

DSCN5879Skoob – Avaliação: 5/5

O primeiro livro da série The Royals, a nova sensação new adult dos EUA. Ella Harper é uma sobrevivente. Nunca conheceu o pai e passou a vida mudando de cidade em cidade com a mãe, uma mulher instável e problemática, acreditando que em algum momento as duas conseguiriam sair do sufoco. Mas agora a mãe morreu, e Ella está sozinha. É quando aparece Callum Royal, amigo do pai, que promete tirá-la da pobreza. A oferta parece tentadora: uma boa mesada, uma promessa de herança, uma nova vida na mansão dos Royal, onde passará a conviver com os cinco filhos de Callum. Ao chegar ao novo lar, Ella descobre que cada garoto Royal é mais atraente que o outro – e que todos a odeiam com todas as forças. Especialmente Reed, o mais sedutor, e também aquele capaz de baixar na escola o “decreto Royal” – basta uma palavra dele e a vida social da garota estará estilhaçada pelos próximos anos. Reed não a quer ali. Ele diz que ela não pertence ao mundo dos Royal. E ele pode estar certo.

*Livro recebido em parceria com a editora*

Você pode ter perdido sua família, mas não está mais sozinha, Ella. Você é uma Royal agora.

Confesso que comecei essa leitura com um pé atrás por conta de algumas críticas sobre romantização de abuso. Mas quanto mais eu lia mais me envolvia na história, mais gostava do livro e não entendia de onde vieram tais críticas.

Ella Harper é uma garota durona, do melhor tipo. Ela não se deixa abater quando é humilhada, não abaixa a cabeça quando a chamam de vadia por causa de ter trabalhado como striper ou a comparam a um livro por ela ser pobre e ter ‘caído’ nessa vida de luxo dos Royals. Ela vai conquistar o leitor desde a primeira página com sua personalidade, com seu sarcasmo e principalmente por ela estar sempre com a cabeça erguida mesmo que os Royals estejam acabando com ela.

Durante toda a história ela passa por vários momentos tensos, sério, os Royals são completamente escrotos para tentar por medo nela e fazê-la correr dali. Mas ela é guerreira, é esperta e consegue dar a volta por cima daqueles riquinhos que se acham os melhores. Eu adorei ela de verdade e vibrava a cada nova sambada que ela dá na cara deles, fora que ela é super amiga e está ali sempre que alguém precisa dela.

Já os Royals, senhor! Eles são um saco sério. Pensem em uma casa com 5 jovens' ‘durões’ que perderam a mãe, tiveram um pai ausente a vida toda, são ricos e tem vários privilégios por causa dessa grana. Eles são difíceis de aturar em um primeiro momento, quando eles estão endo escrotos com deus e o mundo, mas no decorrer da história vamos os entendendo e até gostando – um pouco – deles. É claro que a gente gostar deles no final não diminui o fato deles terem sido escrotos com Ella e de que as atitudes deles foram erradas, mas as autoras em nenhum momento romantizaram esses comportamentos ou deram eles como certos.

Mas em geral os Royals filhos depois da faze escrota são muito legais. Os gêmeos são mais na dele, mas ainda assim eles constroem uma amizade bacana com Ella, já Reed, Easton e Gid vão ganhar um espaço especial no seu coração e te deixar intrigado com os segredos que eles escondem sobre seu passado e seus relacionamentos amorosos.

Essa nunca vai ser minha casa. Meu lugar não é no luxo, é no lixo. É o que eu conheço. É o que me deixa à vontade, porque a miséria não mente. Não está embrulhada em um pacote bonito. É o que é.

Esta casa é uma ilusão. É polida e bonita, mas o sonho que Callum está tentando me vender é frágil como papel. Nada fica brilhante para sempre neste mundo.

DSCN5881

Vergonha e princípios são para quem não tem que se preocupar com as coisas pequenas, como o que dá para comprar com um dólar para se alimentar pelo dia todo ou pagar as contas médicas da mãe ou comprar maconha para ela poder passar uma hora sem dor. Vergonha é um luxo.

O livro é narrado por Ella em 1ª pessoa e isso faz com que você se apegue muito mais a personagem e entenda tudo que ela está sentindo, principalmente com relação às humilhações que passa por conta de seu passado, alias, pelo que todos acham que ela realmente fazia. A narrativa dela deixa a história muito mais fluida e interessante, pois é o olhar de alguém que não está acostumada com aquele mundo e não tem medo de ser curiosa para descobrir os podres dos Royals.

Agora vamos por o dedo na ferida e falar logo da tal cena de abuso que muita gente fala que foi tomantizada. Quando terminei de ler tal parte fui logo conversar com outra amiga pra perguntar se era aquilo mesmo porque não vi nada de abuso romantizado ali, em nenhuma das duas partes da cena. As autoras souberam construir as cenas, souberam colocar Ella em cada uma delas e deu plena consciência a protagonista sobre tudo que estava acontecendo, de modo que não houve romanização e apesar de ter sim um abuso na primeira parte da cena, ele não foi romantizado, e a segunda parte não houve abuso de maneira nenhuma, Ella sabia realmente o que estava acontecendo, ela queria e depois de vários dias os personagens comentam sobre o que aconteceu e ela não se arrepende e tira qualquer dúvida que possa ter surgido na mente do leitor sobre aquilo ser certo ou não.

Achei tal problematização bem desnecessário, porque em livros queridinhos ai como Abbi Glines e outras autoras nacionais rolam coisas muito piores e todo mundo passa pano pra tais atitudes dos mocinhos.

Minha maior habilidade é minha capacidade de acreditar que amanhã pode ser um dia melhor. Não sei de onde tirei esse otimismo. Em algum momento, comecei a pensar que, ao superar uma experiência ou um dia ruim, eu sairia uma pessoa melhor, mais interessante, renovada.

DSCN5884

Fora os Royals filhos e Ella há vários outros personagens muito bem explorados durante a narrativa, como Valerie, Callum, Broke e outros daquele mundo chique. Cada um tem seu papel importante durante a história e você se apega rápido a eles (ou fica com ódio rápido também).

Por fim, Princesa de Papel foi uma leitura incrível e me surpreendeu muito pela intensidade da história e as personalidades tão diferentes desses protagonistas. Você vai se envolver nesse mundo de luxo dos Royals e ficar extremamente curioso para descobrir todos os segredos mais sombrios que o dinheiro deles esconde, vai odiar com toda sua força cada Royal filho e desejar que Ella consiga sobreviver sem baixar a cabeça para as ofensas que recebe. Você vai gostar desse livro logo nas primeiras paginas e não vai mais conseguir parar de ler até chegar ao final, e vamos combinar... que final senhores!

Sua vida foi transformada, não foi? Como a de uma princesa de um conto de fadas. Mas contos de fadas não são reais. As garotas como nós sempre se transformam em abóbora depois do baile.

Princesa de Papel

ISBN-13: 9788542208870
ISBN-10: 8542208870
Ano: 2017 / Páginas: 368
Idioma: português
Editora: Essência

avaliação cupcake - Cópiachili-1357924_960_720

24 comentários:

  1. Estou vendo um monte de pessoas falando sobre esse livro e eu quero muito ler e ter ele na minha estante, amei sua resenha e amo seu blog, parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Imagino que esta seja uma leitura bastante intensa, já que a estória consegue nos prender já nas primeiras páginas, o que me deixou mais curiosa e saber qual o mistério que o dinheiro dos personagens esconde acredito que este seja outra questão que nos envolve e surpreende durante esta leitura. Amo personagens cativantes e bem descritos com esse, no qual conseguimos nos aprofundar em suas personalidades. Tenha altas expectativas sobre esta obra.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Amei sua resenha!!! Tenho esse livro há tempos, mas ainda não li. Vou esperar comprar o segundo pra começar.
    Parabéns pelo Blog. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Nossa resenha incrível! Confesso que vim a ler a resenha pelo nome do livro que me chamou a atenção, mas não era nada do que estava esperando. Espero poder ler este em breve fiquei muito curiosa com a história.
    Blog ótimo, parabéns

    ResponderExcluir
  7. Ola
    Achei os personagens muito bem explorados e estou ansiosa para ler o próximo que já foi lançado. Essa é mesmo uma leitura incrível, preciso concordar com você. Na verdade, adorei poder conferir as suas impressões justamente por conta da identificação de opiniões mesmo.
    beijos, F

    ResponderExcluir
  8. Oi Sabrina,
    Nossa sua resenha me pegou de surpresa. Sempre ouço maravilhas desse livro e não fazia ideia que tinha uma polemica rolando em torno dele. Sério, essa é a primeira resenha que vejo tratar do assunto.
    Apesar de não ter lido, concordo com sua colocação sobre outros livro. Inclusive deixe de ler os da Abbi porque apesar de gostar do estilo e enredo, acho que algumas coisas são desnecessárias e a autora insiste nelas.
    Estou louca para ler Princesa de Papel e poder voltar aqui e analisar junto com você essa tal cena. Amei a resenha!!

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  9. Princesa de papel, não vejo a hora de ler.. Quando eu li o pequeno pedaço "..porque a miséria não mente", minha cabeça fez eu já pensar o que aconteceu?!
    Aliás obrigada pela resenha, eu fiquei bastante interessada e curiosa sobre a história. ������

    ResponderExcluir
  10. Confesso que não tenho interesse em ler esse livro, já li algumas resenhas e não me chamou atenção, mas que bom que você gostou, e que o tal abuso não foi romantizada na sua opinião.
    Que bom que você achou incrível e te surpreendeu, mas vou passar sua dica dessa vez.

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  11. Ainda não tinha lido nenhuma das criticas negativas que você citou no inicio da resenha, mas sem dúvida, os seus elogios colocaram tudo por terra, porque fiquei bem interessada na leitura e espero poder ler o mais rápido possível.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bom?

    Já conhecia o livro mas não sabia muito sobre o que se tratava, achei que era somente um livro de época e me surpreendi bastante. Gostei muito de saber que a protagonista apesar de passar por muitas coisas ainda é forte. Quero muito ler o livro, ser aquele tipo de livro que te prende bastante.

    Beijos:*

    ResponderExcluir
  13. Oie, tudo bom?
    Adorei as imagens que você fez, ilustraram sua resenha muito bem!
    E que resenha, me deixou morrendo de vontade de conferir a obra! O tema é bem diferente do que eu imaginava, achei incrível o tema, apesar de não saber se terei paciência com os personagens implicantes, rs.

    ResponderExcluir
  14. Olá!

    Acho que essa é a primeira resenha positiva que leio desse livro. Assim como você, só tive o desprazer de encontrar comentários pouco elogiosos sobre a obra e isso tirou todo o brilho da história pra mim. Mas eis que me surge a sua resenha e acaba com todos os meus medos! Adorei todos os seus comentários e suas impressões a respeito da obra e me encontro verdadeiramente curiosa para realizar essa leitura. Super obrigada pela dica!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  15. oIE...
    adorei sua resenha!
    Acho essa capa linda, a sinopse mega atrativa e cada vez que leio uma resenha minha vontade de ler aumenta! Adorei suas impressões, fiquei curiosa para conhecer Ella e tenho certeza que irei amar a leitura <3
    Bjo

    ResponderExcluir
  16. Ai é tão gostoso quando um livro nos surpreende dessa forma, não é mesmo?
    Eu confesso que eu vi muitas resenhas positivas sobre esse livro e por conta disse eu percebi que ele realmente faz o meu estilo e por isso to morrendo de curiosidade para ler ele.
    Me surpreendi com a parte do abuso, em nenhuma das resenhas que eu li ele foi relatado. Gostei muito da sua opnião por conta disso.

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  17. Olá Sabrina,
    Ainda não li esse livro, mas tenho vontade de ler, pois a premissa chama minha atenção. Gostei de saber que você curtiu e que não achou a cena de abuso romantizada, como muitos acharam. Fiquei contente por a leitura ter sido incrível e ter te agradado. Eu tenho adiado a leitura com medo de não curtir, mas agora tenho a impressão que vou curtir.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Eu AMO esse livro, concordo com você quando falou que ele é surpreendente e sobre a intensidade da história. Eu comecei esse livro totalmente sem expectativas, mas quando terminei eu estava morrendo de ansiedade pelo próximo. A história é incrível! Fico feliz que gostou ♥
    Um beijo

    ResponderExcluir
  19. Gosto de personagens fortes. E gostei de saber que Ella mesmo sendo muitas vezes humilhada, não abaixa a cabeça.
    Adoro personagens irônicos.
    Dá pra entender um pouco do motivo dos Royals serem ríspidos com ela. É porque é como se ela fosse uma intrusa no ambiente deles.
    Não li a história, mas achei super parecida com uma série chamada “A cinderela e os quatro cavaleiros”. É um k-drama.
    Já que você diz que a cena de abuso não foi romantizada, eu acredito em você e inclusive ressalto que é assim que deve ser.
    Adorei sua visão da história, mas infelizmente não é um gênero que eu goste de ler, moça.
    Mas parabéns pela escrita, viu?
    Um beijo e sucesso pra ti!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  20. Olá!

    Esse livro me lembrou diversos animes que assisti com o mesmo tema, uma mulher solta em meio a uma casa de vários irmãos ricos. E realmente não me interessei nem um pouco. Não é um livro que eu leria, mas fico feliz que tenha gostado.

    Parabéns pela resenha, está muito bem escrita.

    ResponderExcluir
  21. Oi, Sabrina

    Que bom que você abordou a questão dessa cena de abuso "romatizada". Eu já havia lido uma outra resenha onde isso era mencionado. Abbi Glines, como você bem mencionou, e Audrey Carlan são dois exemplos de autoras adoradas cujos livros têm muito abuso romatizado...
    Sobre o livro em si, acho que não leria. Gosto das autoras mas esse plot especificamente não chamou minha atenção... mas posso mudar de ideia, claro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi Sabrina,
    eu não cheguei a ler nenhuma crítica especificamente sobre a romantização do abuso, mas li em diversas resenhas que diziam que os Royals não seres gostáveis, mas pelo que li em sua resenha vi que é possível gostar deles nem que seja um pouquinho, né? Estou com esse livro aqui em casa desde o lançamento mas anda não encontrei tempo para lê-lo, mas agora que o segundo livro saiu me esforçarei um pouco mais.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Oi, Sabrina!!
    Gostei muito da resenha e já estou muito curiosa para ler essa estória da Erin. Ainda não li nenhuma resenha negativa dessa série então no momento não li falando nada sobre " romantização do abuso ". Então espero ler muito em breve os dois primeiros livros da série The Royals!!
    Beijos

    ResponderExcluir