Resenha: O amor nos tempos do ouro- Marina Carvalho

Resenha O amor nos tempos do ouro

Skoob – Avaliação: 5/5

"Sabes que nunca me apaixonei, maman, mas se porventura o tivesse feito, seria por alguém como ele?"
Cécile Lavigne perdeu todos os que amava e agora está sozinha no mundo. Ela, uma franco-portuguesa que ainda não completou vinte anos, está sendo trazida ao Brasil pelo único parente que lhe restou, o ambicioso tio Euzébio, para casar-se com o mais poderoso dono de terras de Minas Gerais, homem por quem Cécile sente profundo desprezo. Após desembarcar no Rio de Janeiro, Cécile ainda precisará fazer mais uma difícil viagem. O trajeto até Minas Gerais lhe reserva provações e surpresas que ela jamais imaginaria. O explorador Fernão, contratado por seu futuro marido para guiá-la na jornada, despertará nela sentimentos contraditórios de repulsa e de desejo. Antes de enfim consolidar o temido casamento, Cécile descobrirá todos os encantos e perigos que existem nessa nova terra, assim como os que habitam o coração de todos nós. Com o passar dos dias, crescerá dentro dela a coragem para confrontar todas as imposições da sociedade e também o seu próprio destino.

*Livro de acervo pessoal da blogueira*

Não se via mais como a moça criada na França, repleta de amor pela família e feliz somente por existir. Havia endurecido, por tudo o que estava sendo obrigada a passar. Tampouco sabia em que tipo de pessoa estava se transformando, embora tivesse uma leve noção de quem gostaria de ser.

Cécile é uma franco-portuguesa que cresceu rodeada de amor com uma família que dava liberdade pra ela ser quem quisesse e sempre lhe motivava agir conforme o seu coração mandasse. Mas isso tudo muda quando toda sua família morre em um naufrágio e ela tem que abandonar a sua vida na Europa para morar com um tio no Brasil colônia, o qual já arrumou um casamento pra ela com o velho Euclides, o maior fazendeiro de Minas Gerais.

Ela já está profundamente deprimida por ter perdido sua família tão amada, e depois de meses ao mar sob condições sub-humanas tudo que ela não queria era estar ali para se casar com um velho que todos dizem ser o demônio em pessoa, alguém terrível que trata mal escravos, mulheres ou qualquer um que ele acredite que seja inferior a ele.

Mas é na jornada até Minas Gerais que Cécile irá conhecer melhor Fernão, o jovem que foi contratado para levá-la até seu noivo sem nenhum problema, como um objeto de valor. Ela não esperava se encantar por ele tão cedo, e esperava ainda menos o rumo que sua vida tomaria após ser entregue ao seu futuro marido.

Meu alento é sentir Fernão em minhas costas, enquanto cavalgamos rumo ao que pode ser o nosso "felizes para sempre".

Faz tempo que queria ler esse livro, e como a Ana estava pra ler embarquei em uma leitura conjunta com ela pra ter com quem conversar depois, e posso dizer uma coisa pra vocês: esse livro valeu cada minuto do meu dia, e me arrependo de não tê-lo lido antes.

A historia se passa na época do Brasil Colônia, e é incrível a pesquisa que a autora fez para escrever sobre tal época. Tudo é completamente bem detalhado em uma narrativa tão verídica que você se sente dentro na história, se sente naquela jornada com Cécile e se encanta por tudo assim como ela, que está vendo as maravilhas e desgraças dessa terra pela primeira vez.

A autora tem três pilares de crítica social dentro de seu livro que deixa tudo mais humano e por um lado mais triste também: A escravidão, Os índios e a ganância pelo ouro que corrompeu até a Igreja.

Ver toda a dor que os escravos passaram é de cortar o coração, toda humilhação, os castigos, os trabalhos desumanos... Ver que os "homens brancos" achavam aquilo normal é tenso demais, você fica pensando em quanto aquelas pessoas sofreram naquela época por conta da cor da sua pele, como foram tiradas de suas terras, perderam o contato com sua família e sua cultura…. Sobre os índios, como os colonizadores os acham monstros, como eles são vistos como maus, que fazem invasões as fazendas, como as pessoas os veem literalmente como selvagens, mas se esquecem que antes de eles aparecerem por ali aquela era a terra deles, eles só estão se defendendo, e é muito triste imaginar o quanto que eles perderam por causa de tal 'colonização'; E também é triste ver como a Igreja controlava todo um país naquela época, estimulando a ganância dos produtores de ouro e de muitos jesuítas que iam pra lá para ‘ensinar’ os índios e escravos, por uma certa quantia de dinheiro eles não viam as crueldades, eles esqueciam tais ensinamentos de deus no livro sagrado.

E que o céu tenha piedade da minha alma no fim dos tempos, por eu amar-te tanto assim.
Teu Fernão.

O livro é narrado em terceira pessoa e acredito que isso tenha o deixado ainda mais instigante, pois temos o ponto de vista de muitos personagens ali, deixando-os muito mais próximos do leitor, seja para um sentimento de terno ou de ira, já que temos desde a narração de Cécile que é uma das principais como a de Euclides, Euzébio, Fernão, dos escravos Hasan, Hakin, Malika…. Ver como a história está se passando pra eles deixa tudo mais próximo e humano.

O livro é cheio de acontecimentos marcantes, cheio de reviravoltas mescladas com a historia do Brasil Colônia que pouco conhecemos, fazendo assim que a leitura deste romance seja ainda mais brilhante e instigando o leitor a querer saber mais sobre a história do próprio país que é ensinada tão por cima nas escolas.

Um dos recursos usados pela autora que tornou a protagonista muito mais próxima do leitor são as cartas que ela escreve em seu diário. Pensamentos sobre sua infelicidade com o lugar, com a crueldade que aquelas pessoas passam simplesmente por serem diferentes, e também sobre seus sentimentos conflitantes com Fernão, a saudade de casa e a saudade da família. Fernão também escreve algumas cartas carregadas de sentimentalismo, é lindo ver ele se render ao amor pela francesinha.

Não que tivesse a pretensão de ser o herói, o cavaleiro em armadura prateada, montado em um vigoroso cavalo e envolvido na causa de salvar a mocinha. Ele não possuía o perfil de cavaleiro e nem ela o de mocinha. Ainda assim, cabia-lhe a obrigação de corrigir seu erro e garantir que Cécile pudesse ao menos ter a chance de viver bem no futuro.

O amor nos tempos do ouro é um romance histórico completamente emocionante. Você vai conhecer nosso país em um período que poucos autores trabalharam, e por conta de um esforço grandioso da autora lerá uma historia bem realista baseada naqueles tempos sombrios onde a ganância do homem prevalecia. Você vai se apaixonar por essa francesinha cabeça quente e torcer para que ela escape daquele velho cruel e consiga ter felicidade novamente em sua vida depois de tanto sofrimento que lhe foi imposto.

Lembrando que o segundo livro já esta na pré venda, e vai trazer a historia de Malika, a jovem escrava que Cécile conheceu na casa do velho Euclides e que se mostrou completamente encantadora durante a leitura. Não vejo a hora de conferir a sua historia e poder me apaixonar mais ainda por essa personagem tão guerreira.

Não conhecia o futuro noivo, porém agora desejava mais coisas do que antes. Continuava odiando a ideia de se casar por obrigação. No entanto, se conseguisse lutar pelas causas em que começava a acreditar, como defender os negros e entender melhor os índios, pararia de reclamar do destino. Cécule reconhecia que havia situações bem piores do que um matrimônio arranjado. Os seus sentimentos talvez não fossem tão importantes assim.

Todavia, o desejo de estar no local onde os negros festejam não cessa dentro de mim. Percebo que nem os grilhões e correntes, grades e açoites são suficientes para calar a voz e a necessidade de liberdade daquela gente. Sçao fortes, dentro de suas possibilidades.

O amor nos tempos do ouro

ISBN-13: 9788525062055
ISBN-10: 8525062057
Ano: 2016 / Páginas: 328
Idioma: português
Editora: Globo Alt

avaliação cupcake - Cópia

14 comentários:

  1. Tenho este livro já faz algum tempo, mas ainda não tive oportunidade de lê-lo, porém esta na minha lista de meta de leitura para este ano, e após ler sua resenha irei passar esta estória na frente com certeza. Amo a estória do Brasil colônica, mas infelizmente nos deparamos com a época da escravidão, que era algo normal para os brancos. A autora conseguiu trazer de forma fluida, um romance de época, que vai além do envolvimento emocional, e acredito que isto deixa a leitura ainda mais instigante.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá! Terminei de ler sua resenha, com um sentimento nostálgico. Eu amo literatura nacional, embora eu leia poucos( por não encontra livros físicos)Como vc ressaltou são pouquíssimos autores, que retrata a história do nosso país. Hoje as histórias, são pazeadas em comportamentos, na pior hipóteses, são leituras hots. Já sou fã da Marina Carvalho. Quero muito ler este livro. Desejo sucesso para ela e para vc também. Abraço

    ResponderExcluir
  3. Oiiii tudo bem??

    Não conhecia esse livro, mas adorei o tema. Não sou muito de romance histórico, mas até q este me chamou bastante a atenção. A questão de trazer o social da época, escravidão e até índios q quase não ouvimos falar é bem legal.
    Adorei. Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito da sua resenha,pelo que pude perceber se trata de um romance que mescla criticas sociais do período onde ele acontece, sinceramente a premissa me pareceu ótima, sem falar que a autora parece que teve o cuidado de pesquisar o tema.
    Sem duvidas o leria sim!

    ResponderExcluir
  5. Achei esse livro muito interessante. Nunca li nada desse gênero com história aqui no Brasil. Sempre é na Europa.

    Adoro as suas resenhas, elas sempre são completas e você consegue nos introduzir no livro de uma tal forma que não tem como vc n querer comprar.

    Parabéns por mais uma resenha maravilhosa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li nenhum livro da autora, embora tenha dois na minha estante, mas confesso que este aqui, que eu ainda não tenho, é o que mais me interessa. Não imaginava que a narrativa seria em terceira pessoa e acho que o enredo vai me prender do começo ao fim.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá...
    Eu adorei sua resenha!
    Sempre tive curiosidade a respeito desse livro, mas, infelizmente ainda não tive oportunidade de ler... Gostei bastante de saber que o livro se passa aqui em MG e tem esses acontecimentos de nossa história. Como eu adoro romance histórico, já vou anotar nos desejados.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Sabrina!
    Sempre acho muito enriquecedor para as histórias o trablaho de pesquisa histórica que a Marina faz. Este livro está na minhalista faz um tempo, e agora que a sua resenha me tirou a dúvida sobre a forma como a autora retratou nosso período colonial, vou tentar lê-lo logo hehe - até porque, agora quero saber se a mocinha consegue fugir do noivo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oii Sabrina, tudo bem? Que bom que gostou tanto da leitura <3 Fiquei encantada com o livro, lendo sua resenha, e como já conheço a escrita da autora e simplesmente AMO, sinto que preciso lê-lo, e espero ter oportunidade logo. Ótima resenha!!! <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Sabrina! Já conhecia esse livro, mas não chegou a me interessar tanto na época do lançamento, nem com outras resenhas. Acho o máximo quando o autor se esmera no trabalho de pesquisa, pra não colocar nada que seja fora de contexto. Acho que apenas por isso já está valendo a leitura!
    Bjs!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Achei a capa desse livro um amorzinho, porém nunca tinha ouvido falar sobre a obra ou até mesmo sobre a autora. Enfim, eu amo romances históricos e o enredo desse livro ma atraiu muito, fico feliz que tenha gostado. Com certeza vou usar a sua dica ❤️
    Um beijo

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    Sempre quis ler esse livro, porém, não sabia que ia retratar uma parte tão importante da história do Brasil, fiquei ainda mais encantada com essa história. Não sou muito de ler romances históricos, gosto mais dos de época, contudo fiquei mega envolvida com a premissa desse livro, me parece o tipo de leitura que não conseguimos largar até descobrir o rumo da história.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. oie, também adoro esse livro e o modo como a autora nos apresenta o brasil colônia. também foi uma leitura muito prazerosa para mim, e confesso que estou ávida pela história de Malikah.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Sabrina

    Esse livro tá lá no "quero ler" do meu Skoob há muito tempo, mas cadê que eu compro?
    Eu adoro quando a gente sente que o autor deu aquela boa pesquisada antes de escrever um livro, dá muito mais credibilidade.
    Deve ter sido muito difícil para a protagonista passar por extremos tão diferentes. Sua resenha fez acender aquela vontade de ler que estava morninha aqui.
    Espero que você também goste da história da Malika.

    Beijos

    ResponderExcluir