Resenha: Meu Querido Meio-Irmão - Penelope Ward

DSCN5003

Skoob – Avaliação: 5/5 Red heart

Não é normal desejarmos alguém que nos atormenta. Quando meu meio-irmão, Elec, se mudou para nossa casa, eu não estava preparada para lidar com um cara tão idiota. Odiei o fato de ele ter descontado sua raiva em mim porque não queria estar aqui. Odiei ele ter trazido garotas da escola para seu quarto. Mas o que mais odiei foi o modo indesejável que meu corpo reagia a ele.
A princípio, pensei que tudo o que ele tinha a seu favor era o corpo musculoso e tatuado e o rosto perfeito. Mas as coisas começaram a mudar entre nós, e tudo teve um desfecho em uma noite inesquecível. No entanto, do mesmo modo que Elec entrou na minha vida, logo voltou para a Califórnia. Passaram-se anos desde a última vez que o vi. Quando a tragédia atingiu nossa família, tive que encará-lo novamente. E, diabos, o adolescente que me deixou louca se tornou o homem que destruiu o resto de sanidade que havia em mim. Senti que meu coração estava prestes a ser partido. De novo.

*Livro de acervo pessoal da blogueira*

Tenho que começar dizendo o seguinte: Sai que Elec é meu!

Fisicamente ele era meu sonho, mas, em todos os outros sentidos, era meu pesadelo.

Meu querido meio-irmão foi meu primeiro contato com a escrita da Penelope Ward, lembro que a Ana (do Malucas por Romances) me encheu o saco pra ler esse livro, e quando eu terminei estava completamente apaixonada pela história, pelos personagens e é claro por Elec, meu eterno crush.

Meu querido meio-irmão conta a história de Elec e Greta, dois jovens que tiveram a vida entrelaçada quando ele foi obrigado a morar com o pai e sua nova família em Boston. Greta sempre amou morar com sua mãe e seu padrasto, mas sempre desejou um irmão, e quando Elec chega tudo que ela queria é que ele parasse de encher o saco dela, e que não fosse seu irmão, pois é difícil não se sentir atraída por ele.

Esse relacionamento de gato e rato logo vira algo mais, algo que seria completamente proibido entre os dois, já que eles deveriam se comportar como “irmãos”- mesmo não tendo nenhuma ligação genética entre eles – e por algo muito mais importante que Elec não pode compartilhar. Mas em uma noite tudo muda, uma noite e a vida dos dois se transforma para sempre, Elec vai embora e somente sete anos depois suas vidas se encontram de novo, para confundir tudo que acreditavam e talvez acertar todas as pontas que ficaram soltas no passado para poderem seguir suas vidas.

Você é a única garota no mundo inteiro que é proibida, e foda-se, mas isso me faz te querer mais ainda.

Lembram que eu falei na resenha de Amor Imenso que a Penelope tem o dom de criar protagonistas masculinos deusos da porra toda? Pois é, Elec é mais um dos boys magias que você fala: eu preciso desse homem na minha vida (sorry marido).

A construção desse livro é incrível sabe, no começo temos dois protagonistas jovens bem imaturos, lutando contra os sentimentos que vão surgindo e ficando mais fortes a cada dia, mas que possuem várias barreiras em suas vidas que os proibiriam de ficarem juntos de qualquer maneira.

Greta é a garota que sempre foi certinha e viveu em um lar normal e pacífico, mas quando Elec chega na sua casa e na sua vida tudo é bagunçado: seu padrasto não é mais como antes, sua mãe também não, Elec é um canalha na maior parte do tempo e quando os dois estão começando a se dar bem ele acaba estragando as coisas. Mas ainda assim ela não deixa de se apaixonar por ele, pois ela consegue enxergar quem ele é por baixo daquela máscara de bady boy que ele veste para seu pai, para todos ao seu redor.

Elec tem um passado muito complicado, falar que sua infância foi uma merda é até brincadeira, pois nada vai preparar o leitor pra quando as revelações começarem a surgir e você for entendendo tudo sobre a relação dele e do pai. Ele está com os muros levantados o tempo todo para se proteger, mas por trás daquela fachada ele é um jovem muito bom e dedicado, que abre mão de tudo para ajudar sua mãe, até mesmo de sua felicidade.

A construção do relacionamento desse casal é na base do gato e rato, quero não quero, posso não posso, e a tensão sexual entre eles vai só aumentando (e quando você menos perceber já está quase implorando para ficarem juntos logo porque esse negocio vai pegar fogo) e quando realmente acontece…. MANO DO CÉU… prepara logo o ventilador ai colega porque Penelope não poupa sensualidade nesse livro, Elec é o deuso do sexo e vai te deixar com inveja viu.

O livro é incrível, simplesmente isso. É um daqueles romances que fogem completamente do clichê, que não são vulgares e que os protagonistas não tem atitudes desprezíveis (como trair namorad@ para ficar com o outro) e é claro, que não embasam sua narrativa em sexo o tempo todo, há sexo sim porém as cenas são ‘necessárias’. A primeira parte do livro quando eles ainda são jovens ganha seu coração rapidamente, mas na segunda, sete anos depois, você se apaixona sem volta, tudo que acontece entre os dois, as dúvidas, as ações, as revelações… É real demais, você fica torcendo para tudo se acertar ou no mínimo eles conseguirem seguir com suas vidas sem amarras no passado, pois são ‘pessoas’ muito boas que merecem tudo que desejam.

Meu querido meio-irmão foi meu primeiro contato com a escrita da autora, e que me fez querer ler todos os próximos livros que ela publicar. Você vai se apaixonar pelos protagonistas e por suas histórias nada convencionais, vai torcer, rir e chorar com tudo que acontece aqui, vai precisar de um ventilador para as cenas mais quentes, e no final vai querer começar a ler tudo de novo, pois Elec é bom de mais para ter somente uma dose sua na vida Winking smile 

Meu problema é como me faz sentir quando olha para mim: coisas que não devo sentir, coisas que não posso me permitir sentir por você.

Queria que tivéssemos mais tempo. Queria fazer tudo com você. (…) Queria que tivéssemos o para sempre.

Quando estou perto de você, seja bom ou ruim… eu sinto tudo. Às vezes, não lido muito bem com isso, e acabo agindo como um babaca. Não sei o que há em você, mas, seja o que for, faz com que eu veja quem sou de verdade.

Meu Querido Meio-Irmão

 

ISBN: B00O78HOGI
Ano: 2016 / Páginas: 264
Idioma: português
Editora: Pandorga

Compre: Amazon | Saraiva | Submarino

      avaliação cupcake - Cópia

12 comentários:

  1. Oi Sabrina!
    Nunca li nada da Penelope. Realmente eu achei bem diferente de tudo que já li, sai totalmente dos clichés e entra num ambiente bem complexo. Achei bem legal entrar na temática amor entre meio-irmãos (sem ligação genética é claro) porque realmente é meio tabu né?! Muito legal ser divido em duas fases, uma que te faz morrer de amor e a outra se apaixonar loucamente!
    Quero ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Amei a resenha. Parabéns pela sinceridade!!
    Esse também foi meu primeiro contato com a autora e desde então foi só amor pelos livros dela. Eu recomendo muito o livro Cocky Bastard da Penelope com a Vi Keeland, me diverti horrores lendo.
    Ansiosa pra ler o próximo!!

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
  3. Sabrina!
    O romance já começa não sendo nada convencional, já que são considerados irmãos, mesmo sem terem nenhuma consanguinidade.
    E esse tal de relacionamento de 'gato e rato', festa do estica e puxa, vai ou não vai, dá o tom do quanto a atração entre eles é forte.
    Desejo que se acertem e consigam ser felizes.
    Desejo uma semana abençoada!
    “A simplicidade é o último degrau da sabedoria.” (Khalil Gibran)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Oiee

    Adorei!
    Eu não li nada da autora ainda mas já interessei, histórias nada convencionais é comigo rs.
    E, claro, fiquei curiosa pra conhecer Elec!!!
    Sua resenha ficou sensacional, passou muito do livro, sem soltar spoiler e me deixou instigada pela leitura.
    Vai pra minha lista.

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Adorei essa historia
    No inicio meio que sabemos onde historia vai parar, porém mesmo assim, achei interessante essa coisa de "meio irmão". Todas pessoas crescem, e os personagens também, eles acabaram se tomando mais maduro, e atração entre eles também madurecei. Adorei como eles podem se envolver, fiquei curiosa em saber onde tudo aquilo vai parar

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia a autora ainda e nem suas obras, tendo até que dar uma rápida pesquisada sobre ela no Google. A história parece ser mesmo daquelas que conquistam o leitor logo no início! Anotei aqui para uma leitura futura!

    ResponderExcluir
  7. Que loucura essa historia meninaaa!!!
    Nunca pensei que leria uma resenha com essa relação de meio irmãos, nunca li nada da autora mas posso afirmar que esse será o primeiro que vou ler.
    Espero um final maravilhoso e espetacular.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  8. Uau!
    Nunca li nada da autora, mas pelo visto ela sabe como ligar uma mulher. Começando logo com um romance adolescente, mas nada convencional e até meio polêmico, entre dois meio irmãos, que se desejam ardentemente. E esse Elec (*suspiros*), fiquei curiosa para conhecer esse tal deus do sexo, mas que tem uma alma quebrada. Se eu tiver oportunidade de ler algo da Penélope, com certeza quero começar por esse!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Sabrina, no mínimo, digo que é interessante essa resenha, hehe; transpira hormônios...

    Invejei o abdômen desse Elec, hehe!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. oi Sabrina.
    Eu adorei essa história, me apaixonei e odiei alguns personagens ao longo da trama, confesso que esperava um pouco mais, mas isso não diminui o meu amor por este livro.
    Não gosto quando o relacionamento começar estilo gato e rato (palavras suas não minhas kkkk) mas esse foi algo que eu adorei, era engraçado e ao mesmo tempo frustante ver ele dançando em torno um do outro, enfim amei esse livro.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Sabrina!!
    Eu amei a história do livro!! Sem dúvida esse livro é maravilhoso!! A Penelope Ward sabe como mexer com a gente!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  12. Ótimo que os personagens não tenham atitudes desprezíveis!
    Sempre que vejo esses casais gato e rato me lembro de After e me dá uma raiva kkkk bom saber que esse é diferente! Não conhecia a autora até pouco tempo atrás, mas esse livro tem tanto elogio que até eu que não gosto muito de romance erótico fiquei curiosa para lê-lo.
    É bom demais quando nos apaixonamos assim pelos personagens, né? Os namorados/maridos que nos perdoem kkk

    Beijos

    ResponderExcluir