Behind Closed Doors - B.A. Paris

blogger-image--1288735427

Skoob – Avaliação: 5/5

Todo mundo conhece um casal como Jack e Grace.

Ele tem aparência e riqueza, ela tem charme e elegância. Não convém gostar deles, mas você gosta. No entanto, você gostaria de conhecer Grace melhor.

Mas é difícil, porque você percebe que Jack e Grace nunca estão separados.

Alguns podem chamar isso de amor verdadeiro. Outros podem se perguntar por que Grace nunca atende o telefone. Ou porque ela nunca está disponível para tomar um café, mesmo que ela não trabalhe. Como ela pode cozinhar refeições tão elaboradas, mas permanecer tão magra. E por que existem grades em uma das janelas do quarto.

Às vezes, o casamento perfeito é a mentira perfeita.

créditos da imagem - http://www.kateholden.co.uk/

Atualização: O Grupo Editorial Record confirmou o lançamento do livro ainda nesse semestre!

Estou começando a me desesperar com o fato de que ninguém nunca nos questiona a absoluta perfeição de nossas vidas e, sempre que estamos com os amigos, fico maravilhada com a estupidez deles, em acreditar que Jack e eu nunca discutimos, que concordamos sobre absolutamente tudo, que eu, uma mulher de trinta e dois anos, inteligente e sem filhos, poderia estar contente em ficar em casa todo dia. Anseio por alguém que faça perguntas, que ache isso suspeito.

Como expressar pra vocês todos os sentimentos que vieram a tona enquanto lia este livro? Difícil, sinceramente quase impossível. Behind Closed Doors (que traduzido seria algo como: Atrás das portas fechadas) é um livro que mexeu com meu emocional de um jeito que nenhum livro fazia a muito tempo, tanto que sonhei com a história a noite inteira e não foi nada agradável. Mas antes que eu comece a falar tudo que senti ao ler essa história, vamos entender o que acontece aqui.

Grace é uma mulher que vive praticamente sozinha, seus pais não queriam filhos, quando ela nasceu eles a criaram, mas quando Millie nasceu eles surtaram. Millie nasceu com síndrome de Down e outras complicações que a falha genética trás, eles não a queriam por isso Grace sempre cuidou dela, e quando ela estava com 18 anos passou a ser sua guardiã legal para que eles não a jogassem em um orfanato qualquer.

Por conta de criar uma irmã especial seus relacionamentos nunca foram pra frente, afinal quando o homem via que teria que assumir Millie também ele saia correndo sem olhar pra trás, mas isso foi até ela conhecer Jack Angel, um advogado amoroso que lhe prometeu tudo e mais um pouco, lhe prometeu amor e amar sua irmã, e que em poucos meses de namoro se tornou seu marido, incrivelmente perfeito, até chegar na lua de mel.

Quando a lua de mel na Tailândia começa ela percebe que cometeu o maior erro de sua vida, e que não é nada mais do que um meio para um fim. Jack não é o amante amoroso, Jack não é perfeito, com Jack ela nunca mais será livre, e o que Jack quer é uma coisa abominável e que ela lutará com unhas e dentes para que não aconteça.

Desesperada para entender onde nós estávamos errando, comecei a relembrar tudo o que tinha acontecido desde que tinha saído do banheiro menos de vinte e quatro horas atrás, comecei a me perguntar se eu era a única errada. Mas sabia que não era. Eu sabia que era culpa de jack, só que eu estava tão cansada que não conseguia descobrir o porquê.

clip_image001

Se existe um livro que consegue deixar o leitor desesperado e sofrendo com tudo que acontece à Grace é este. A cada capítulo que eu lia eu só conseguia pensar: Mano do céu, o que ta acontecendo ali, né possível que esse cara vai se safar de tudo.

Jack é extremamente inteligente, está sempre um passo a frente de Grace e sempre diz verdades. Quando o cárcere começa na Tailândia você torce para que ela consiga fugir, que consiga se comunicar com alguém e pedir ajuda, mas ele já pensou em tudo para que isso não aconteça; ela é sempre a esposa com desequilíbrio mental que esqueceu de tomar seus remédios, é sempre a louca passando vergonha quando tentar fugir.

Quando você ouve sobre o passado dele, sobre seus planos é de arrepiar os pelos do corpo inteiro e te deixar em pânico durante toda a leitura, ele é frio e calculista, ele gosta de infligir dor e medo nas pessoas e o que ele pretende fazer é cruel demais, principalmente se você pensar que o plano dele é perfeito e ninguém nunca vai desconfiar do incrível Jack Angel, o advogado especialista em violência contra a mulher.

Em sua casa junto aos amigos eles são o casal perfeito, as viajens são sempre perfeitas, ela sempre confirma o que ele diz, eles estão sempre juntos e se amam tanto que ela desistiu de um emprego ótimo para ficar em casa sempre disponível pra ele. Quando a chamam para um café ela nunca pode ir a não ser que ele vá junto, ela não tem celular, carteira com documentos, dinheiro, email ou outra forma de independência longe da vista do marido.

Ninguém nunca desconfiou de sua perfeição e isso é o que dá mais raiva durante a leitura, porque qualquer pessoa claramente perceberia que ela está presa a ele, que ela é magra demais e que nunca está interada de assuntos banais de jornais e revistas, que é extremamente estranho ele nunca a deixar sair sozinha ou que quando estão com visitas em casa ele não tira ela de vista o tempo todo, sempre vigiando.

O mais louco desse livro com certeza é você ler e aplicar a situação de Grace na nossa realidade, quantas mulheres ai são prisioneiras dentro de suas próprias casas, passando fome, sendo torturadas, privadas de tudo que gostam e ninguém nunca desconfia porque seu marido sabe usar uma máscara de bondade suprema, se escondendo atrás de cargos importantes, influência e de muito dinheiro.

Se eu aprendi alguma coisa sobre Jack, é que tudo que ele faz e tudo o que ele diz é calculado até o último ponto final.

O livro é narrado em primeira pessoa intercalando os capítulos entre o presente e o passado, para inteirar o leitor de como Grace se colocou nessa situação e o quanto ela já tentou fugir de Jack ao ponto de não tentar mais com medo do que ele poderá tirar dela, quebrando aquele clichê de mulheres presas em cativeiro que gostam de seu carcereiro (a famosa síndrome de Estocolmo).

Grace é incrível, é forte e também é inteligente, e a maneira com que ela leva essa situação até o final do livro é de aplaudir de pé, principalmente ao final do livro quando ela finalmente consegue estar um passo à frente de Jack e bolar um plano melhor do que o dele. Você pode ter certeza que ao ler esse livro sua mente nunca mais será a mesma, você vai se envolver na história ao ponto de ficar pensando nela por dias, e desejar imensamente que Grace consiga fugir e Jack tenha seu castigo merecido por tudo que ele já fez com ela e outras mulheres. Com certeza Behind Closed Doors não é uma leitura fácil, porém já está em um dos melhores que li em 2017.

Era tão difícil de acreditar que o homem que olhava adoravelmente para mim do outro lado da mesa era o mesmo homem que me manteve presa que quase pensava que eu tinha imaginado tudo.

Behind Closed Doors

 

ISBN-13: 9781510029514
ISBN-10: 1510029516
Ano: 2016 / Páginas: 320
Idioma: inglês
Editora: MIRA

 

 

avaliação cupcake - Cópia

8 comentários:

  1. Oi Sabrina
    Adorei a resenha, com certeza Behind Closed Doors deve ser de tirar o fôlego. Nunca li nada neste gênero mas acho que vou gostar bastante.
    Ficarei no aguardo do lançamento dele aqui no Brasil <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Tenso. É a palavra que consigo pensar pra descrever o livro. Me imagino na pele do personagem quando leio e deve ter sido angustiante terminar essa leitura. Espero que a Grace tenha conseguido se livrar desse monstro

    ResponderExcluir
  3. Oi, Sabrina!!
    Menina que livro mais angustiante!! Acho que nunca li um livro tão tenso quanto esse, sem dúvida a leitura dele é bem diferente de tudo que li!! Quando li a sua resenha fiquei torcendo para Grace conseguir se livrar desse carcereiro que o seu marido!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  4. Oi Sabrina, livros que retratam violência doméstica são sempre muito angustiantes e revoltantes, passo raiva a maior parte do livro e esse parece vir recheado de sentimentos nervosos e eu só espero que o final seja bom. Fiquei curiosa pra saber mais da irmã dela, se ela é maltratada ou usada pra prender Grace mais nesse relacionamento. Boa resenha e dica.

    ResponderExcluir
  5. Oi Sabrina!!
    Incrível resenha, realmente uma historia que pode acontecer com tantas mulheres e eu fiquei bem chocada com a capacidade de existir tantas pessoas capazes de fazer algo, historia realmente incrível e super interessante apesar de sempre ser bem curiosa do que vai acontecer nesse final.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  6. Surpresa me define ao ler sua resenha,pois eu tinha visto já a sinopse do livro e não imaginava que era esse o teor do livro,acredita que eu estava pensando que era um romance tradicional com um casamento em crise? rs Mas pelo visto não é nadaaaa disso mesmo!

    Mas da mesma forma,continua ansiosa p/ ler pois,a mocinha,mesmo nesse situação horrível,se mostra forte a sua maneira,e pelo que você descreve,ela é uma mocinha fenomenal,e não daquelas que se deixam subjulgar e cai no clichê famoso da Síndrome de Estocolmo...enfim,ansiosa para saber como ela conseguirá escapar,e claro,se esse vilão,que só de ler sua resenha já peguei ódio kkk,irá pagar pelo que fez......NÃo é o estilo de leitura a qual estou habituada,livros mais fortes assim,mas sua resenha me ganhou,preciso ler esse livro.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. que resenha mais intriganteeeeeeeee !! eu não costumo muito ler esses tipos de livros, mas só tenho encontrados livros assim que me deixam muito curiosa, chega me dar ate um arrepio na coluna quando li essa resenha, quero muito ler esse liivro, e ver como tudo vai acontecer, o que aconteceu na Lua de Mel, me da um pavoor só de imaginar viver numa situação dessas, mas Grace me parece muito forte mesmo pra aguentar tudo isso !!quero muito ler, mal espero o lançamento !!

    ResponderExcluir
  8. Adoro livros desse gênero e quero muito ler esse. Mas esta sem data de lançamento no Brasil e eu não consigo ler em inglês(eu sofro).

    ResponderExcluir