It ends with us - Colleen Hoover


Skoob – Avaliação: 5/5 Red heartCrying face
(Sinopse traduzida – não oficial)

A vida de Lily nem sempre foi fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar duro para obter a vida que sempre quis. Ela percorreu um longo caminho desde a sua pequena cidade no Maine, onde cresceu. Ela se formou na faculdade, mudou-se para Boston, e começou o seu próprio negócio. Então, quando ela sente uma faísca por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo na vida de Lily de repente parece ser quase bom demais para ser verdade.

Ryle é assertivo, teimoso, e talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e tem um grande fraco por Lily; e o jeito que ele aparenta vestido de jaleco de médico certamente não é nada mal. Lily não consegue tirá-lo da cabeça, mas a completa aversão de Ryle por relacionamentos é preocupante. Mesmo enquanto Lily se vê tornando-se a exceção à sua regra de namoro, ela não consegue evitar de questionar-se o que o fez ser dessa forma, em primeiro lugar.

A medida que perguntas sobre a sua nova relação começam a dominá-la, ela também começa a pensar em Atlas Corrigan, o seu primeiro amor e uma conexão com o passado que ela deixou para trás. Ele era sua alma gêmea, seu protetor. Quando Atlas de repente reaparece, tudo o que Lily construiu com Ryle fica ameaçado.


Como fazer uma resenha de um livro que acabou com o seu sábado, e que nunca mais sairá de sua mente, nunca mais lhe ferá pensar no tema com os mesmos olhos?
Eu amo-o. Eu continuo a fazer e eu sempre amarei. Ele foi uma enorme onda que deixou um monte de impressões sobre a minha vida, e eu vou sentir o peso desse amor até que eu morra. Eu aceitei isso

Todos aqui já estão cansados de ouvir que eu amo a escrita da Colleen (aliás, depois desse livro já decidi o nome da minha futura filha, e nem que seja escondido quando eu tiver uma vai se chamar colleen, não quero nem saber), e que me emociono em todos os seus livros de uma maneira que nenhum outro autor consegue me atingir, uma dose de paixão, luxúria, drama e perda tão intensas que eu me lembro de cada história nos mínimos detalhes, mesmo que tenha os lido em poucas horas.
It ends with us (em português ficaria algo do tipo: isso acaba/termina com a gente) é um livro que foi aguardado por mim, principalmente por acompanhar a autora nas redes sociais e ver que ela estava quase morrendo de tanto chorar ao escrever essa história (e quem conhece ela sabe que mesmo que a gente se acaba de chorar em seus livros, com ela não acontece o mesmo quando escreve) então já imaginava que a história seria punk, mas quando ele finalmente foi lançado confesso que adiei com medo da história, com medo do que eu iria sentir, com medo de ficar em uma puta ressaca e chorar durante a leitura, e tudo isso está acontecendo agora, meu coração está pequenino, e não sei se um dia verei o tema relacionamento abusivo com os mesmos olhos.

Não sei se um resumo desse livro é bem vindo nessa resenha, afinal tudo pode ser um grande spoiler nas obras de Colleen hoover, mas vamos há algumas informações: Lily cresceu em um lar abusivo, seu pai batia em sua mãe e ela nunca o deixou, nunca prestou uma queixa e nem mesmo deixou que sua filha o fizesse. Ela sempre achou sua mãe fraca por ter vivido assim toda a vida e nunca tê-lo abandonado, e nunca se permitiria ficar com um homem que tocasse nela de maneira errada, não depois de tudo que ela passou.

Alguns anos depois de seu pai morrer e sua mãe ir morar em Boston para ficar mais perto dela, Lily começa a realizar seus sonhos, e abrir a sua floricultura é o primeiro deles. Com a ajuda de Alyssa, uma estranha que se oferece para trabalhar com ela tudo parece estar indo muito bem, até ela re-conhecer Ryle, um neuro-cirurgião que encontrou no telhado de um prédio quando seu pai morreu, e que a fez colocar algumas verdades cruas para fora de sua mente.

Ryle é um homem perfeito, que depois de meses de convivência acaba se relacionando com Lily, e tudo parece incrivelmente bem entre eles até o passado voltar à vida de nossa protagonista. Atlas, o garoto que ela salvou há dez anos aparece em sua vida, e tudo que estava parecendo bem começa a roir, máscaras começam a cair e tudo começa a ser questionado, a água vira vinho, mas será que o vinho ainda é bebível?

De antemão já deixo avisado: ISSO NÃO É UM TRIÂNGULO AMOROSO. Esse não é um livro sobre relacionamentos que no fim terminam tudo bem com corações e borboletas voando, aqui você não vai encontrar uma história para entreter e depois fechar o livro e seguir a sua vida normalmente. A partir do primeiro momento que você começar a ler essa história não tem fim, você não será o mesmo. (dramático? sim. Mas é porque é preciso).

Como descrever todos os sentimentos que foram despertados em mim durante essa leitura? Impossível. A autora logo de início nos apresenta uma protagonista forte, que sofreu a infância inteira com um pai agressivo, que tinha mil e um motivos para ser depressiva ou instável, mas que mesmo naquela época tinha um coração grande e ajudava quem precisava. Sua bondade com Atlas descritas em suas cartas/diário é de cativar o coração, e ainda assim ficar com ele apertado, pois jovem nenhum deveria passar pelo que ela passou, mulher nenhuma deveria passar pelo que sua mãe passou, e como sabem a escrita da CoHo te joga na história, te faz pensar quantas e quantas histórias iguais a essa existem na vida real, mas com finais completamente diferentes, completamente mais trágicos.

Quando Atlas entra na história eu confesso que fiquei tipo: Que merda Colleen ta fazendo? Estava tudo tão perfeito, porque você tem que zuar a história filha! Mas daí vieram as próximas páginas, e as próximas, e as lágrimas, e o choque, a não aceitação, e a segunda parte do livro quando você já está gritando com a protagonista e louca para mudar tudo que está acontecendo ali porque nada está certo, não era pra ser tão forte assim um livro, não era para ser tão pesado, tão intenso, tão REAL.

Colleen com certeza é minha pessoa favorita no mundo a partir desse livro, se já a adimirava por conta de todas as suas outras histórias que eram intensas e me atingiam de vez, nesse livro ela tomou em uma ferida muito grande na minha vida pessoal, e em tempos que o Feminismo e o empoderamento feminino precisam ser mais debatidos, em tempos em que a violência doméstica e relacionamentos abusivos são romantizados a tordo direito por autoras nacionais e estrangeiras, ler uma história tão real e tão pessoal é de cortar o coração, e querer compartilha-la com todas as mulheres, para que cada uma delas possa ter um pouquinho da coragem de Lily, um pouquinho da coragem de sua mãe, um pouquinho da coragem de Colleen, e tirar as suas próprias conclusões da história; mostrar ao mundo que para se livrar de uma ferida, ás vezes é preciso fazê-la doer mais ainda.

Em uma história de tirar o fôlego Colleen vem nos mostrar como é fácil julgar as pessoas envolvidas de fora quando não compartilhamos daquela dor, daquela experiência. Esse livro é uma leitura crua, cruél e real, é algo que vai acabar com o seu dia e vai te colocar pra pensar em quantas vezes volcê julgou um caso assim como fácil de resolver, sem levar em conta como é difícil para os envolvidos naquela experiência, o quanto deve ser doloroso. É um livro que vai te emocionar, vai te quebrar, e quando você ler a nota da autora e ver como o processo de criação deste ocorreu, vai perceber que ainda terá lágrimas, e entender tudo, exatamente tudo que disse nessa resenha.

No mais, só espero que a Galera Record seja rápida e traga esse livro com urgência, porque eu quero o físico nas minhas mãos, e quero pra ontem.

Quotes:
"Não  existe  essa  coisa  de  pessoas  ruins.  Nós  todos  somos apenas pessoas que às vezes fazem coisas ruins."
"Por que. Não faço ideia do que estou fazendo. Você me faz querer ser uma pessoa diferente, mas o
quê, se eu não sei como ser o que você precisa? Isto é tudo novo para mim e  eu  quero  provar  para  você  que  eu  quero  você  para  muito  mais  do  que apenas uma noite."
Ellen, eu acreditei nele. Isso foi há três anos e todo esse tempo eu pensei  que  as  pessoas  sem-teto  estavam  desabrigadas  porque  eles  eram viciados em drogas ou preguiçosos, ou simplesmente não queriam trabalhar como  as  outras  pessoas.  Mas  agora  eu  sei  que  não  é  verdade.  Claro, algumas  das  coisas  que  ele  disse  era  verdade  até  certo  ponto,  mas  ele estava usando os piores cenários. Nem todo mundo é sem-teto, porque eles escolhem  ser.  Eles  estão  desabrigados  porque  não  há  ajuda  suficiente  ao redor. E  pessoas  como  meu  pai  são  o  problema.  Em  vez  de  ajudar  os outros,  as  pessoas  usam  os  piores  cenários  para  desculpar  o  seu  próprio egoísmo e ganância.
"É fácil estar com você. Eu ainda posso  ter  a  carreira  que  eu  sempre  quis,  mas  você  torna-o  dez  vezes melhor  com  a  maneira  que  você  me  apoia.  Quando  estou  com  você,  eu sinto como se eu conseguisse ter meu bolo e posso comê-lo, também."
Lily.  A  vida  é  uma  coisa  engraçada.  Nós  só obtemos tantos anos para viver, por isso temos de fazer tudo o que puder para garantir que esses anos sejam tão completos como eles podem ser. Não devemos perder tempo com coisas que podem acontecer algum dia, ou talvez mesmo nunca."
Imagine  todas  as  pessoas  que  se  encontram  em  sua  vida.  Há muitas.  Elas  vêm  como  ondas,  escorrendo  dentro  e  fora  com  a  maré. Algumas ondas são muito  maiores e  ganham  mais impacto do que outras. Às vezes, as ondas trazem consigo coisas a partir das profundezas do fundo do mar e deixam essas coisas atiradas na praia. Pegadas contra os grãos
de  areia  que  provam  que  as  ondas  estiveram  lá  uma  vez,  muito  tempo depois de a maré recuar. Isso  era  o  que  Atlas  estava  me  dizendo  quando  ele  disse  "eu  te amo." Ele estava deixando-me saber que eu era a maior onda que já tinha se  deparado.  E  eu  trouxe  tanto  comigo  que  minhas  impressões  estariam sempre lá, mesmo quando a maré rolou para fora.
Talvez o amor não seja algo que vem em um círculo completo. Ele só flui e reflui, dentro e fora, assim como as pessoas em nossas vidas.
As  pessoas  gastam  muito  tempo se perguntando por que as mulheres não deixam. Onde estão todas
as  pessoas  que  se  perguntam  por  que  os  homens  são  mesmo  abusivos? Não é nisso que a única culpa deveria ser colocada?
Desculpe-me  por  isso.  Tenho  certeza  que  você  não  sentiu  minha falta  como  senti  a  sua,  mas  às  vezes  as  coisas  que  mais  te  interessam também são as coisas que mais te machucam. E, a fim de superar essa dor, você  tem  que  cortar  todas  as  extensões  que  a  mantém  presa  a  essa  dor. Você  era  uma  extensão  da  minha  dor,  então  eu  acho  que  isso  é  o  que  eu estava fazendo. Eu só estava tentando me salvar de um pouco da agonia.
As quotes a seguir possuem spoiler do livro, então caso queira lê-las é só clicar no botão abaixo.
 



14 comentários:

  1. Oi Sabrina,
    O que dizer dessa resenha?? UAU!!!!!!!! Acho que será profundo, intenso e dramático.
    Não li nada da Colleen Hoover e lendo sua resenha pensei PORQUE AINDA NÃO LI UM LIVRO DELA?????
    Estou louca para conhecer Lily e sua história. E é claro os outros livros da Colleen <3

    Beijos


    ResponderExcluir
  2. Oi Sabrina, depois dessa resenha acho que vou ter que preparar meu psicológico pra acompanhar essa história, que me ganhou nas primeiras linhas da sinopse com o nome da protagonista (Lily) rs. Colleen é uma escritora incrível e mesmo tendo lido poucos livros dela, sei que suas histórias são muito intensas e como você disse feitas pra nos fazer refletir. Confesso que fiquei com medo do possível triângulo, mas como você disse que ele não existe, tô bem curiosa pra ver como essa história se desenrola. Resenha linda, parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Nossa,os livros que já li da autora sempre me emocionaram. Mas lendo a sua resenha percebo que nada do que senti,vai se comparar com esse novo livro.
    E todos os outros livros, nos fazem perguntar como a autora conseguirá terminar a história do jeito que queríamos,porém me parece que essa trama não terminará tão bem...

    Vou aguardar ansiosamente o lançamento aqui. E espero que seja logo,logo!

    ResponderExcluir
  4. Oi Sabrina.
    Sei bem o que você sentiu, só de ler sua resenha meus olhos ja se encheram de lagrimas.
    Eu é realmente uma história triste, mas que levarei para o resto da minha vida, foi emocionante, dolorido, real, uma confusão de emoções que me deixou um caco depois.
    Amei sua resenha, e apoio o nome da sua filha kkkkk, mas lembrado que no Brasil a pronuncia vai dar um problema daqueles.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  5. Eu leio muitos comentários positivos sobre os livros da autora Collen Hoover, tenho diversos livros dela em minha lista de leituras, mas infelizmente ainda não li nem um. Eu não conhecia este livro dela, mas lendo a sinopse e sua resenha acabei ficando interessada em ler, gosto muito de ler histórias emocionantes e que me fazem refletir, sem dúvidas irei curtir esta história, adicionei It ends with us em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  6. Oi Sabrina...
    Que resenha fantástica!!!! Me fez desejar ter o livro em mãos agora mesmo... Apesar de sempre ouvir comentários incríveis sobre a escrita de Colleen Hoover, ainda não tive a oportunidade de ler nada da autora... Mas acho que esse vai ser o primeiro de muitos que farei a leitura... Pelo que você disse, o título do livro em português faz jus ao livro... Um livro realmente intenso que nos levará a muitas reflexões... Espero poder ler em breve...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  7. Olá, adorei a premissa do livro (apesar de querer que houvesse um triângulo,adoro) e tenho certeza que ele é ótimo pois Colleen Hoover raramente decepciona. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Parabéns e parabéns pela resenha!! Li muitasss desse livro no Skoob,e mesmo assim achei a sua uma das melhores,e foi uma das poucas que conseguiu passar toda a emoção do livro e o drama,sem dar nenhum spoiler ou informação que possa estragar as surpresas do livro!

    Olha vou ser sincera: vi tanta gente favoritando esse livro no Skoob que até tinha adicionado ele na minha lista,ainda mais que garrei amor na autora depois de "Amor Feio" que foi minha paixão...Enfim,mas como a maioria das resenhas era enigmática e a pessoa aqui quase não é curiosa rsrs decidi ler uma resenha c/ O SPOILER do livro...e nossa,infelizmente tive que tirar da minha lista,não me entendam mal,realmente acho que a mensagem é sim mais importante que tudo,e isso que deve tornar o livro mais especial do que os outros,e por isso mesmo ele foi tão tocante...Mas eu não suporto isso,mesmo sabendo o propósito e que a autora não escreveu nada "de graça",mas meu coração nÃo suporta essas coisas em qualquer contexto de livro,de verdade!

    Mas tb torço que tragam logo p/ o Br pq ooohhh livro que têm fãns heinh hahaha,boa sorte p/ vcs!

    PS: Adorei sua determinação com o nome da autora p/sua filha hahaa,ainda bem é um nome bonito hihi,já se fosse p/ mim fazer isso,minha filha iria se chamar Sabrina,Nana,Lucy ou Penélope...Bonitos nomes tb hahaha
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Nossa, Sabrina, deu mesmo pra ver o quanto você gostou do livro pela intensidade da resenha. Eu já sou conhecida da escrita da CoHo e me desidratei de chorar com Um Caso Perdido, então claro que depois dele todos os livros dela entraram pros meus desejados. Não sou muito fã de triângulos amorosos, mas como você disse que não chega a ser, e também como nada nos livros da CoHo é exatamente como parece, imagino que isso seja algo a relevar.
    Vou ficar no aguardo da publicação aqui no Brasil ^^

    ResponderExcluir
  10. Bom, eu curti bastante a resenha. Gostei por ter falado que não é um triângulo amoroso, pois ja adianta bastante o que esperar do livro.

    ResponderExcluir
  11. Bom, eu curti bastante a resenha. Gostei por ter falado que não é um triângulo amoroso, pois ja adianta bastante o que esperar do livro.

    ResponderExcluir
  12. Aiii o que dizer sobre essa tua resenha que está simplesmente divina? Logo, você nos introduz o seu sentimento por tudo que a autora já fez e que você já leu e como você ficou com o termino da leitura. Definitivamente foi uma leitura que marcou você e que marcou a escritora, na hora de escrever.
    Sobre a história em si, quando li a pequena introdução que você escreveu, pensei logo que ia se formar um triangulo amoroso, ainda bem que essa história não é assim. Além do mais, sua analogia que fala da água e o vinho é super interessante. Enfim, acredito que a história vai muito além do que penso que ela se trata. Ainda mais se tratando de um tema tão polemico, afinal, não é todo mundo que sabe falar do abuso, sem romantizar ele. Espero que a editora consiga trazer ele logo p/ o Brasil, e acho que não vai demorar sabia? Quando um livro é bom e a autora já tem público, as editoras já compram o direito. E com esse não vai ser diferente.

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Ai Sabrina, que resenha é essa? :X
    Eu sentir a emoção só de ler a resenha, imagina lendo o livro?
    Eu não li nada da da autora ainda (sim, vou mudar isso prometo), mas só de ler sua resenha quero ir correndo ler esse livro, espero que seja lançado logo aqui no Brasil.
    Esse assunto nunca é fácil de falar, e a autora falar, e ainda passar tudo isso para o leitor é algo que poucos conseguem.
    Parabéns mesmo pela resenha, e adorei a seleção de quotes.
    Beijos!
    Lost Words

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Agora fiquei bem curiosa sobre esse livro, parece ser uma historia linda, com uma grande carga gramatica e o tipo de livro que quando terminamos ficamos um bom tempo pensado na historia sem fazer nada, realmente ela parece marcar o leitor, o que me fez ficar muito curiosa, também adorei saber que não temos um triangulo amoroso e estou muito interessada nesse livro, ele está na minha lista de leitura !!

    ResponderExcluir