As Letras do Amor - Paula Ottoni

DSCN4171

Skoob – Avaliação: 2/5

Bianca acabou de largar um curso de graduação de que não gostava, seus pais vão se divorciar e seus irmãos pequenos estão cada dia mais barulhentos. A oportunidade perfeita de escapar surge quando seu namorado, Miguel, resolve ir a Roma abrir uma empresa para o pai. Bianca decide que aprender italiano, arrumar um trabalho temporário e ajudar Miguel em seu negócio será um bom começo. O que parecia um sonho, porém, torna-se uma incerteza ainda maior quando Miguel fica sempre fora de casa, os empregos de Bianca não duram mais que uma semana, e, cada dia mais próxima de Enzo – o melhor amigo de Miguel, com quem moram –, ela começa a questionar seus sentimentos.

*Livro recebido em parceria com a Editora Novo Conceito*

Bom, devo começar essa resenha enfatizando que não sou a maior fã de triângulos amorosos, mas ai vocês me perguntam:

- Ah Sabrina, então porque você solicitou o livro da editora se sabia que não ia gostar?!

Bom, vou explicar, alguns triângulos amorosos me convencem, e me fazem gostar da história, que foi o caso da trilogia Rockstar, do Kellan e a Kiera, que apesar de altos e baixos, é uma série que se constrói com base em um triângulo, mas que te faz entender esses sentimentos confusos da personagem, e entender o porque de ela estar se apaixonando pelo melhor amigo do cara, que está cada vez mais distante.

As Letras do amor logo na sinopse já bate muito com Intenso demais, e eu quis solicitar o livro por essa questão, achei que pelo casal ser diferente, o garoto ser mais nerd que rockstar gostosão me convenceria, além de ter um cenário muito romântico que é a Itália. Mas, como nem tudo são flores, o livro não funcionou pra mim.

Logo nas primeiras páginas da história conhecemos bem Bianca, nossa protagonista e narradora do livro, e confesso que meu santo não bateu muito com o dela (apesar de a entender em alguns aspectos considerando a sua idade). Ela não sabe o que quer da vida – ou de qualquer outra coisa – e principalmente: é completamente imatura para alguém de 19 anos, ainda mais se formos considerar que ela está indo morar do outro lado do mundo com o namorado que nunca transou (só brincou nas partes legais um do outro, sim, o livro tem essa frase um tanto quanto medonha).

Miguel é completamente ausente do livro, tanto figuramente quanto nas narrações de Bianca – sinceramente até parece que ele não existe, é só um peso morto para criar o triângulo. Não sabemos quase nada muito concreto dele, e quando se mudam para o outro país fica ainda pior, se você contar umas 10 cenas que ele está presente é muito.

A ambientação criada pela autora é muito bonita, e isso foi a única coisa que me ganhou no livro, sinceramente. Itália não precisa de nada para encantar os leitores, mas ao descrever com tanto empenho os cenários por onde ela e Enzo passeavam, você entra no clima daquele local do amor, e fica morrendo de vontade de conhecer esses lugares também, principalmente se você for como eu que tem seu pezinho lá na Italia na família.

A semelhança com Intenso demais é GIGANTESCA, nossa é complicado viu pessoal. Uma coisa é você criar uma história com a mesma base de triângulo amoroso, outra é criar quase uma cópia mudando só uma coisinha aqui e lá, você fica todo momento pensando: nossa, isso daqui é bem parecido né; Já li isso em outro lugar. Tá que o casal é emocionalmente diferente (no caso Bianca já perde o amor por Miguel logo nos primeiros dias, e fica se martirizando dizendo que está apaixonada por Enzo a cada página) mas ainda assim a maioria das cenas são parecidas, e achei isso bem cansativo, e as que não são parecidas, não são nada interessantes, tornando o livro bem chato de acompanhar.

Mas em fim, como deu pra perceber na resenha meu santo não bateu com o desse livro mesmo. Achei os personagens imaturos demais para sua idade, as falas que não condiziam também com a sua maturidade, senti falta do Miguel na história para ai sim fazer um triângulo amoroso com dois homens e não um homem e um peso morto e senti falta de emoções, de drama, de algo real para eu me agarrar e me sentir na pele da Bianca. Mas, como sempre digo, você pode ler e gostar, principalmente se está procurando uma leitura mais leve e não leu a trilogia rockstars, pois ai você não vai ficar comparando o tempo todo como eu fiquei clip_image002. No mais a edição da Novo Conceito é bem bonita, a diagramação é simples, sem nenhum erro ou fontes gigantes. Para os que querem uma leitura leve e despretensiosa recomendo o livro, caso contrário é bom nem perder o tempo.

 

avaliação cupcake - Cópia

8 comentários:

  1. Oi,lendo sua resenha,dá para ter uma ideia de que essa história é muito fraca!
    Sinceramente nunca tive muita vontade de lê-lo. Já cheguei a pegá-lo para comprar,mas a sinopse não chamou minha atenção.
    E agora então...

    Talvez até um dia eu o leia,mas não é uma prioridade.
    Pena!

    ResponderExcluir
  2. Olá! Sinceramente não fique muito empolgada com a historia, parece que a autora se perdeu e o resultado foi esse, uma pena, pois tinha tudo pra dar uma boa história sem se parecer com outros livros. Nota 2 de 5 é desanimador.

    ResponderExcluir
  3. Oi Sabrina,
    Pois é, vou seguir a sua dica e não ler esse livro, afinal, a lista de leituras está imensa. Também não consigo me simpatizar com triângulo amoroso, é um clichê que não me atrai nenhum pouco, ainda mais se a autora abordou de uma forma bem previsível, poderia ter trabalhado melhor isso, já que o “namorado” nem aparece direito. O que mais me atraiu nesse livro foi apenas o cenário mesmo, adoro Roma, e poder conhecer um pouco mais essa cidade linda através de uma narrativa cheia de detalhes seria prazerosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Sabrina...
    Confesso que essa história não me empolgou muito não... Parece ser um livro que deixa a desejar... Como você colocou, criar uma história baseando-se em outra é uma coisa, agora fazer uma cópia mudando apenas alguns detalhes realmente deixa a desejar... Nunca descarto a possibilidade de ler um livro totalmente, mas "As letras do Amor" com certeza não lerei tão cedo.
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    A premissa desse livro não me chamou a atenção. E agora lendo sua resenha, mais certa fiquei de que não vou gostar. Mesmo porque não é um estilo de leitura preferido.
    Sua resenha está ótima, muito bem explicada. Obrigada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Sabrina!
    Ri muito e achei super tosca essa frase sobre as partes um do outro, mas enfim... Concordo que ela foi imatura em tomar uma decisão dessas, e de cara já vejo que o triângulo amoroso foi construído de modo que a escolha da Bianca seja bem óbvia logo de início. Não me interessou, e só leria se o tivesse de bobeira na estante.

    ResponderExcluir
  7. Nossa, não tem coisa pior que ler um livro e pensar que é sombra de outro que já lemos, não dá nem pra se concentrar na história! Quando li Itália já pensei que fosse ser um bom romance pelas paisagens, mas ainda bem que li sua resenha assim me poupou de colocar esse livro na minha lista, eu também não sou fã de triângulos amorosos, mas quando eles existem pelo menos tem que ter 3 pessoas bem desenvolvidas, o que não parece ser o caso do livro, visto que o namorado dela é mais ausente que outra coisa. Quando o santo da gente não bate com o da mocinha realmente não dá para comprar a ideia do livro.

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro mas não foi uma historia que gostei, com certeza por temos a Itália como cenário para está historia, fiquei bem curiosa pois ainda não li nada que se passe na Itália, mas a historia não me convenceu, senti o Miguel mais como um motivo para a Bianca encontrar o Enzo do que um personagem, e esse parece aquele tipo de livro que a personagem fica se lamentado a historia inteira em vez de tomar uma atitude, por isso esse não foi um livro que me interessou !!

    ResponderExcluir