Achados & Perdidos - Brooke Davis

DSCN4051

Skoob – Avaliação: 3/5

Millie Bird é uma garotinha de apenas 7 anos que já sabe muita coisa. Ela já descobriu que todos nós um dia vamos morrer. Em seu Livro das Coisas Mortas, ela registra tudo o que não existe mais. No número 28 ela escreveu “Meu Pai". Millie descobriu também, da pior forma possível, que um dia as pessoas simplesmente vão embora, pois a mãe dela, abalada com a morte do marido, a abandona numa grande loja de departamentos. Ela só não está triste porque conheceu Karl, o Digitador, um senhor de 87 anos que costumava digitar com os próprios dedos frases românticas na pele macia de sua mulher. Mas, agora que ela se foi, ele digita as palavras no ar enquanto fala. Ele foi colocado pelo filho em uma casa de repouso, porém, em um momento de clareza e êxtase, ele escapa, tornando-se então um fugitivo. Agatha Pantha é uma senhora de 82 anos que mora na casa em frente à de Millie e que não sai mais, nem conversa com ninguém, há sete anos. Desde que o marido morreu, ela passou a viver num mundinho só dela. Agatha preenche o silêncio gritando, pela janela, com as pessoas que passam na rua, assistindo à estática na televisão e anotando em seu diário tudo o que faz. Mas, quando descobre que a mãe de Millie desapareceu, ela decide que vai ajudar a menina a encontrá-la. Então, a adorável garotinha, o velhinho aventureiro e a senhorinha rabugenta partem em uma busca repleta de confusões e ensinamentos, que vai revelar muito mais do que eles imaginam encontrar.

galera record

Achados & perdidos foi um livro completamente diferente pra mim, uma leitura bem cansativa e que não me mostrou quase nada de 'ensinamentos' que um livro de jornada trás, mas ainda estou decidindo se detestei o livro, ou só estava em uma vibe ruim para este.

Eles não envelhecerão. Como nós que restamos envelhecemos.

Aqui temos 3 protagonistas, Mille e uma garotinha de 7 anos que é muito curiosa, mais ate que o normal para essa idade, e ela adora perguntas inconvenientes, e é obcecada pela norte, principalmente depois que seu pai morreu. Após esse choque sua mãe a abandona no shopping na sessão de calcinhas, e nunca mais volta. Mille então passa os próximos dias vagando pelo shopping é tentando não ser vista, voltando para o mesmo local que sua mãe a deixou na esperança que ela volte. Nesses dias ela conhece Karl, o digitador, um senhor de 87 anos que também vive no shopping, após a perda de sua esposa para o câncer, o que o devastou completamente.

A terceira protagonista é Agatha, uma velhinha que vive presa em sua casa depois que seu marido morreu. Ela não gosta de estar em contato com ninguém, e só entra nessa historia porque Mille que mora de frente a sua casa precisa de comida, e esta incomodando ela, Ela promete ajudar a menina a encontrar a mãe se ela nunca mais amolar Agatha                        

Os três acabam partindo em una jornada para Melbourne onde a tia de Mille mora, e onde sua mãe deve estar segundo um itinerário de viagem. Mas essa viagem promete muito mais que encontrar a mãe da garotinha, e vai ser muito mais vantajosa para os dois velhinhos que eles imaginavam.

DSCN4048

Bom, como eu disse eu adoro livros de jornada, pôr que eles sempre mostram um ensinamento por trás daquela jornada, Mas achados e perdidos não foi tão bem assim que aconteceu, e por isso a leitura se tornou muito maçante pra Mim.

Mille tem 7 anos, e isso pode ser um pouco cansativo na historia, por causa de tantas perguntas que ela faz o tempo todo, e ainda por cima das coisas sem noção que ela faz, como sair No meio da noite e ir deitar no cemitério para ver o irmã o de uma fulana lá que estava morto, pichar o shopping, trem... Enfim, essas atitudes achei meio sem noção, afinal mesmo a garotinha não tendo idade, 7 anos ninguém é tão louco assim.

Os personagens mais velhos também me deram nos nervos. Karl é realista demais, e ao mesmo tempo que sua devoção pela esposa falecida é bonita, as partes que ele diz que quer que uma moça dance no colo dele, seus peitos e tals cansam, e a tentativa de deixar o livro ‘realista’ com esses pensamentos fica chato demais, não que ler sobre isso seja um problema, mas no contexto do livro, onde o ‘foco’ seria encontrar a mãe da garotinha de 7 anos, ver um senhor falando sobre peitos no seu colo, e uma velhinha falando sobre o pênis murcho do seu marido (sim, literalmente com essas palavras) quebrou completamente o clima do livro, e eu não consegui sentir uma gota de pena de nenhum dos três.

Outra coisa que não funcionou bem pra mim foram às atitudes dos personagens, principalmente dos velhinhos, que agem como loucos desvairados, com Karl falando asneiras, fingindo de morto para dois jovens que lhe dão carona, Agatha roubando um ônibus, carro… Ficou parecendo que a autora quis dar uma carga mais engraçada ao livro, mas ela acaba se perdendo na própria graça, e deixando as cenas forçadas e malucas de mais até pra mim.

Enfim, Achados & Perdidos é um livro legal, porém pecou demais na tentativa de ser engraçado e de essa jornada ao invés de ser o encontro da família de Mille, ser um escape para eles viverem aquilo que não viveram em seus 80 e tantos anos de vida. A história da garotinha de 7 anos acabou ficando perdida no meio disso tudo, e não teve um final ‘satisfatório’ na minha opinião, sendo completamente abafada por toda maluquice do livro. As lições estão ali, porém não foram muito bem transmitidas também, e no fim o livro não funcionou em nada pra mim, mas como sempre digo, pode funcionar perfeitamente para outros leitores, principalmente os que não estão com nenhuma expectativa na história.

Parece estranho alguém querer se encontrar. Não seria mais lógico querer encontrar outra pessoa? Você não é a única coisa que é certeza nesse mundo?

avaliação cupcake - Cópia

tc setembro

21 comentários:

  1. Oláaa bom dia, na minha opinião eu acho que o livro possa ser ate um pouco confuso não pelo fato da vida da garotinha ser um pouco confusa mas também das pessoas que resolvem ajuda - la na jornada, procurar pela mãe que abandonou sem qualquer preocupação e pelo que li aqui o livro perdeu o foco nem procura mais pela mãe, realmente não leio livros assim, não li o livro mas acho que só por esses fatos vou ficar decepcionada.

    ResponderExcluir
  2. Que decepção, eu estava com altas expectativas para esse livro, pensando que seria uma jornada com muitos ensinamentos aos personagens e a nós, e também que seria engraçado na medida certa, mas é uma pena que a autora tenha pecado ao tentar colocar humor no enredo e deixando a leitura maçante. Tenho certeza que também iria me incomodar com Mille e suas perguntas bobas, já li livros assim e alguns até abandonei. E pela resenhas todos personagens são bem imaturos, então vou tirar o livro da lista de leitura para evitar uma decepção

    ResponderExcluir
  3. Que gostoso ♥ adorei a premissa do livro, fiquei de verdade muito curiosa pela trama.. tem pessoas que simplesmente perdem o sentido de viver e se acomodam um dia após o outro com suas dores, que pena que não te cativou 😕
    Mas ao ler resenhas e pesquisar pelo livro a autora me fez sentir o aperto do abandono que uma criança de 7 anos se encontra, sem der idéia do porque a mãe faria aquilo, quais motivos levariam uma mãe se desfazer de uma filha já crescida, achei bastante intrigante, e a vida dos dois velhinhos me pareceu sem graça, e sombria.. É muito triste envelhecer sem a companhia de alguém, e tem muitas pessoas assim.. que só precisam de uma conversa boba na porta de casa pra da diferença ao seu dia... Achei a Agatha daquelas vizinhas fuxiqueiras kkkVi o jeito dela em muitas senhoras que moram aqui por perto, com as mesmas características loucas.. mas na verdade mesmo com aquele jeito "rabugento" e sincero, são senhoras com um bom coração. Me pareceu que a autora utilizou..a Agatha e sua personalidade irritante pra amenizara carga dramática da história. E esses é do tipo de história que fico super ansiosa pra chegar até o final e descobrir tudo e ir me deliciando com a caminhada até lá!

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Achei a capa desse livro tão lindinha! E de inicio, gostei do enredo e acreditei ser uma boa leitura. Mas lendo sua resenha e todos esses pontos negativos que você mencionou, fiquei desanimada para ler. Se a história da garotinha, ficou em segundo plano, já perdeu o encanto da leitura. A mensagem que deveria ser transmitida, não saiu da maneira certa. Já tirei da minha lista de desejados, pois tenho muitos livros para ler e procuro selecionar o melhor possível. Beijos e obrigada por sua ótima e sincera resenha.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu gostei tanto da sinopse do livro quando a li a primeira vez, não achei que ele pudesse ser assim. Como você disse, isso vai de leitor para leitor, mas acredito que também possa me sentir assim em relação a este livro. Quem sabe um dia eu tente conferir, sua resenha foi muito bem escrita e sincera.

    ResponderExcluir
  6. Eu tinha achado a capa super bonitinha e li a sinopse e achei até interessante, mas depois de ler sua resenha perdi totalmente a vontade de ler o livro. As coisas que você citou que acontecem no livro não tem o menor sentido e não pretendo perder meu tempo lendo, já que tenho vários livros na lista.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  7. A história parece ser bonitinha.
    Mas confesso que por enquanto não leria o livro não.
    Achei a capa interessante e a sinopse me chamou a atenção, mas estou vendo comentários não muito positivos a respeito da obra e por isso vou deixar para um futuro, quem sabe rs
    Achei bacana a sua resenha e fez com que eu visse com mais clareza a situação do livro.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  8. Oi Sabrina.
    Não estava com muita vontade de ler esse livro, pois não achei a sinopse cativante. Depois de ler a sua resenha, deu para perceber que eu não iria gostar muito da leitura.
    Não iria gostar dos personagens e nem das atitudes deles (como assim "pênis murcho do seu marido" e moças dançando no colo??)
    Acho que a única coisa que posso elogiar em relação ao livro é a capa.

    ResponderExcluir
  9. Nossa, eu já tinha lido uma outra resenha deste livro e minhas expectativas estavam bem altas até então, pois assim como você, gosto muito dos ensinamentos dos livros de jornada. Uma pena que não foi cumprido o que promete por assim dizer, é realmente péssimo quando isso acontece. Pior ainda o fato de ter sido forçado no quesito comédia e esquecido do que realmente importa. Não sei se lerei essa obra tão cedo. Na verdade, nem sei se lerei.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Quando li a sinopse desse livro, pensei "nossa, deve ser bonito e emocionante acompanhar a jornada de uma criança (no início ainda da vida) e dos velhinhos (no final)", mas realmente quando li a sua resenha creio que não iria gostar do livro também, só pelas passagens nonsenses de aventuras e travessuras forçadas (não vou dizer que é impossível, mas sempre que vejo em filmes que eles colocam pessoas de idade saltando de pára-quedas, penso que eles não conhecem muitos idosos na vida real - pelo menos os que conheço nem conseguem subir as escadas direito, quiçá fazer um monte de aventura perigosa). A autora deve ter colocado isso para dar um ar cômico como vc mencionou, mas a parte mais "estranha" foi isso do velho comentar dos peitos e da velha falar do pinto em um livro que figura uma menina, meio inapropriado? Achei.

    ResponderExcluir
  11. Olá, j[a tinha lido a sinopse do livro e tinha achado bem interessante e tinha ficado com vontade de ler ele mas após suas resenha mudei de opinião, não gosto de livros que perde o foco deixa a leitura muito cansativa, depois da resenha também percebi que os personagens são muito imaturos e suas ações são meio estranhas para a idade, então já perdi o interesse no livro.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia esse livro, mas ele não chamou muito a minha atenção.

    ResponderExcluir
  13. Poxa, esse tinha tudo para ser um livro bom, pena que a autora, optou por desenvolver a história por esse lado "engraçado", que ao meu ver, não foi tão engraçado assim.

    ResponderExcluir
  14. Oie,
    Confesso que era pouco interessada no livro, mas agora já não tenho vontade nenhuma de ler, não gosto de livros maçantes, e que pena que a autora tentou fazer algo engraçado, mas não deu certo, também gosto de livros que retratam jornadas.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  15. Oi Sabrina,
    Nossa que livro mais decepcionante! Sério que o livro é assim? Estava com tantas expectativas com o livro, pois a sinopse fez com que eu acreditasse que teria uma bela história, repleta de ensinamentos e lições. Que pena que o livro não é tudo o que promete, realmente essas cenas dos velhinhos não faz sentido para o contexto do livro, já que a personagem principal é a menina. Fiquei bem desanimada para ler, a autora pelo jeito tentou construir um enredo com humor, mas forçou demais e não saiu de um jeito aceitável. Sei lá, por enquanto não pretendo ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Vi muito falar sobre livro algumas resenhas não muito boas sobre,mas quero muito lê-lo a forma em que o drama dos velhinhos da mãe e da filha que não sabe nada da vida e passa por isso é envolvente.Gostei muito da resenha.A capa é incrivelmente linda

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Apesar de lindinho esse livro, não me interessei, não gosto muito de livros com essa abordagem sobre morte, me apavora um pouco.

    ResponderExcluir
  19. Uau,quantos personagens confusos embarcam nessa aventura!
    E cada um com um problema pior que o outro!

    Pena que o livro não tenha funcionado tão bem assim...
    Não sei se o leria. Não gostei muito da trama.

    ResponderExcluir
  20. Fiquei encantada com essa capa, já tinha lido a sinopse e o anotado para as compras de final de ano, mas depois de sua resenha estou pensando seriamente em adiar ainda mais a compra! A sinopse em se é interessante, mas acho que pode não ter funcionado tão bem assim(vai do leitor, acho), mas todo livro vale a tentativa de lê-lo e tentar entender o que a autora queria transmitir, bora ver né? Ótima resenha.

    ResponderExcluir