O Ano em que Te Conheci - Cecelia Ahern

DSCN3970

Skoob – Avaliação: 3/5

Bem-vindos ao mundo imperfeito de Jasmine e Matt.
Vizinhos, eles não têm o menor interesse em tornarem-se amigos e nunca haviam se falado antes. Estavam sempre ocupados demais com suas carreiras para manter qualquer tipo de contato.
Jasmine, mesmo sem nunca tê-lo encontrado, tem motivos para não suportar Matt.
Ambos estão em uma licença forçada do trabalho e sofrendo com seus dramas familiares. Eles precisam de ajuda.
Na véspera de Ano-Novo, os olhares de Jasmine e Matt se encontram de forma inusitada pela primeira vez. Eles têm muito tempo livre e precisam rever seus conceitos para poder seguir em frente.
Conforme as estações do ano passam, uma amizade improvável lentamente começa a florescer.
Uma história dramática, original e divertida como só Cecelia Ahern é capaz de escrever.

*Livro recebido em parceria com a Editora Novo Conceito*

No ano em que te conheci, conheci a mim mesma. Você deveria fazer o mesmo, porque acho que vai encontrar um bom homem. 

O ano em que te conheci é o mais novo lançamento – no Brasil - da autora Cecelia Arwen (autora do incrível Ps; Eu te amo, e não tão bom assim [u.u] Simplesmente acontece) publicado pela Novo Conceito em Julho/16. A leitura deste livro foi um pouco diferente pra mim, já que conhecia a autora pelas suas histórias de romance, e aqui temos uma história muito mais profunda sobre o crescimento pessoal de uma mulher, e que de certa maneira a qual eu me identifiquei muito.

Jasmine tem 33 anos, é solteira e é uma viciada em trabalhos. Sua vida desde pequena sempre foi traçar metas e realiza-las, ela criava uma empresa e a vendia para as pessoas certas, a fim de começar um novo projeto sempre. Mas, no seu último serviço isso não deu muito certo, pois seu sócio não queria vender a empresa, e como ela estava ainda procurando clientes para isso, ele preferiu a demitir, com uma licença de serviço de um ano (na Irlanda essa licença impede você de ser contratado por outras empresas durante o período, assim não tem como você trabalhar para o concorrente).

Jasmine então tem pela primeira vez na vida um descanso do seu trabalho, ainda que forçado. E isso abala completamente seu mundo, que sempre girou em torno do seu serviço e dos compromissos que ela tinha diariamente, quase não tendo tempo para banalidades ou família. Com muito tempo de sobra, ela terá que aprender a conviver com um vizinho bêbado que ela detesta, vizinhos idosos que tem muitas lições de vida para ensinar, uma irmã com síndrome de down que está cada vez mais independente, e um pai que vive se intrometendo na sua vida e exibindo sua nova filha de 3 anos. Como uma flor, Jasmine terá que brotar, crescer e florescer, aprendendo com seus erros e os erros dos outros a viver melhor, e tornar a vida das pessoas ao seu redor mais simples para ela também.

O ano em que te conheci foi uma leitura muito diferente pra mim. Estou acostumada com os livros da Cecelia onde o romance é o foco principal, ainda que em todos eles o amadurecimento da personagem seja muito grande e claro, sempre tem ali um amor envolvendo os personagens que rege o livro. Mas aqui a coisa é um pouco diferente, Jasmine é uma personagem mais velha, que precisa aprender o que fazer com seus dias sem compromisso e ainda por cima a lidar com as pessoas que estão muito ‘preocupados’ ela por ter sido demitida, e tentam encaixa-la em chás, casamentos, batizados… todos os compromissos que antes ela não ia por não ter tempo.

No começo parece legal, mas Jasmine logo se cansa, e passar o tempo sozinha em casa é a pior coisa para quem tem problemas pessoais a resolver, já diria minha vó: cabeça vazia ocupação do diabo. Ela começa a rever todos os problemas de sua vida, todas as inseguranças que já teve começam a voltar, ela problematiza tudo, e por fim está quase surtando, afinal ela precisa de algo para ocupar sua cabeça, e seu antigo sócio não quer tirá-la da licença de jeito nenhum.

A analogia usada pela autora para representar toda essa mudança na vida da protagonista foi muito bonita. O avô de Jasmine era um irlandês que sempre gostou de lidar com flores e jardins, mas ela dizia não ter herdado esse dom, e por isso acabou com o seu na casa nova, pois não tinha tempo para cuidar. Com seus dias tediosos ela começa a se dedicar a cuidar daquele espaço tão especial e simbólico, e com ele vem a ocupação e a clareza de sua mente para os problemas que ela sempre negou ou que não se permitia entender da maneira correta.

Com a constante presença de seu vizinho Matt, um radialista que ela detesta por sempre promover debates ácidos e terríveis em seu programa, ela aprenderá muitas coisas, mas principalmente aprenderá a não julgar as pessoas sem conhecê-las de verdade, pois aquilo que você enxerga todos os dias de longe pode não refletir verdadeiramente quem a pessoa é, e pode também dar uma impressão sua errada à aquela pessoa.

Você colhe aquilo que planta, mesmo na morte. E então eu comecei a plantar.

Uma das coisas que atrapalharam nesse livro sem dúvidas foi os rodeios e pensamentos em excesso da protagonista, várias e várias páginas lembrando do seu passado, de coisas simples para no final completar: nem sei porque pensei nisso, mas me sinto assim agora. Fora que em vários momentos os parágrafos eram enormes, chegando a tomar conta de uma página inteira, e isso me cansou bastante, ao ponto que no final quando ela começava a divagar sobre a vida, universo e tudo mais eu já estava pulando essas partes por não aguentar mais.

Mas, ainda assim O ano em que te conheci é um livro muito bonito, que trás uma mensagem bela sobre compreendermos a nós mesmos antes de querer julgar os outros, e antes de tentarmos mudar a nossa vida. Ás vezes tudo que vemos de errado naqueles que nos cercam, são só visões distorcidas por nós mesmos em momentos de reflexão excessiva, ou da falta dela. Não espere uma história de amor, espere uma história de crescimento pessoal, e de relações entre família, vizinhos e amigos, que são tão importantes na vida de qualquer pessoa quanto um romance. Para aqueles que conhecem a escrita da autora com certeza vão gostar deste livro, só aconselho vocês a intercalarem com outro livro diferente para que a leitura não se torne cansativa.

Minha vida começou quando eu tinha cinco anos. Saber que eu ia morrer institulou algo em mim que ainda carrego comigo até hoje: a consciencia de que, apesar de o tempo ser infinito, o meu tempo era finito, o meu tempo estava acabando.

Para poder voar, é preciso limpar a merda das próprias asas.

O primeiro passo é identificar a merda.

 

avaliação cupcake - Cópia

22 comentários:

  1. Olá!
    O seu blog foi um dos meus indicados para o Prêmio Dardo Bloggers. Dá uma olhada e aproveita pra indicar os seus quinze blogs.

    Viagem Literária - Prêmio Dardo Bloggers

    ResponderExcluir
  2. Olá
    quero muito ler esse livro, especialmente por já conhecer a escria da autora e amar muito. Achei essa capa linda! Uma pena que para você a leitura não foi tão profutiva... particularmente, gosto de narrativas com pensamentos e afins..

    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Tenho uma relação de amor e ódio para com esta autora. Amei P.S. Eu te Amo, mas odiei O Livro do Amanhã e isso me deixa indecisa se devo ler mais alguma coisa dela. Acho a capa deste livro mega romântica!!!
    Adorei suas considerações sobre o enredo e estou curiosa para conhecer o casal e ver como isso se dará nas páginas.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Sá,
    Que pena que o livro não funcionou tanto assim para ti. Eu já fiquei apaixonada pela história e os rodeios que a Jasmine faz na mente dela me ajudaram, de certa forma, a fazer na minha e me conhecer melhor por conta deles. Essa questão de vermos as pessoas erradas ao nosso redor pode ser apenas um reflexo errôneo de nossa mente.
    Curti muito sua resenha, acho que é muito bom lermos opiniões distintas sobre determinada obra.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  5. Ola amore...
    Acho lindo seu blog ^.^
    Quanto ao livro, que capa linda... curiosa pra ler a algum tempo já!
    Ai curiosa pra ler a história de Jasmine e Matt....
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Acho ótimo de vez em quando ler um livro que o foco não seja o romance, só para variar mesmo. Eu achei muito legal esse livro, apesar de ainda não ter lido. Realmente, esses pensamentos em excesso que a personagem tem seriam um ponto negativo para mim, deixando a leitura um pouco arrastada, mas acho que a autora fez isso justamente para demonstrar que agora ela estava tendo a oportunidade de pensar um pouco e lembrar das coisas que fez no passado. Espero poder ler esse livro em breve.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá Sabrina,

    Terminei este livro à alguns dias atrás e confesso que esperava mais do enredo. Gostei muito da Jasmine que soube ser uma boa protagonista, embora o Matt seja o meu preferido, mas senti que faltou mais acontecimentos na trama que focou só no drama familiar, deixando um final corrido que pouco me convenceu, pois sinceramente não consegui torcer pelo Monday e pela Jasmine em momento algum. Mas concordo plenamente com você com a mensagem que a autora passou, que a vida nem sempre tem um acontecimento impactante ou uma história de amor de tirar o fôlego, ás vezes ela é como é, e que a família é além de um refúgio uma forma de crescimento pessoal, que mantém todos ligados.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  8. Vi varias resenhas sobre esse livro nos últimos dias a sua foi a unica que eu consegui visualizar realmente o que o livro apresenta sim eu já sabia que a Jasmine e Matt iam passar por mudanças mas a maneira como você entendeu a historia me deu uma perspectiva totalmente diferente pois para mim ia ser só mais um romance e nada mais "Não espere uma história de amor, espere uma história de crescimento pessoal, e de relações entre família, vizinhos e amigos" a resenha me ganhou nessa frase e com certeza vou fazer a leitura desse livro.
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  9. Olá Sabrina,

    Sua resenha me deixou interessada pela estória, porque eu adoro romances que conseguem atingir um nível emocional e não ficam apenas naquele vai e volta. Pelo que você relatou, ele parece ser bem envolvente, apesar das voltas ao passado da personagem. Vou procurar saber mais sobre ele! Gostei da resenha!

    Abraços, Helô

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Embora só tenha tido a experiência de ler P.S. Eu te amo da autora, gostei muito da escrita dela e morro de vontade de me aventurar em outras obras de sua autoria.
    Esse livro parece ser uma leitura extremamente interessante e agradável.
    Gosto quando o livro apresenta essas voltas ao passado de algum personagem e através da sua resenha fiquei mais interessada ainda na obra.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Já que o livro é sobre autoconhecimento, eu acho que os pensamentos em excesso da personagem são mais do que necessários, sabe? De qualquer maneira, só vou poder afirmar isso no dia que eu realmente ler o livro. Sempre ouço muito bem dessa autora, e até comprei o P.s. Eu Te Amo recentemente e não vejo a hora de lê-lo. Quanto a essa história, parece ser bem bonita mesmo, além de muito reflexiva. Já li algumas outras resenhas sobre e parece não deixar a desejar.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá
    Já li várias resenha desse novo lançamento da autora! E todos (ou a maioria) crítica essa parte de ficar pensando tanto pra depois ser nada rsrs. Acho essa capa super fofa, tenho esse livro aqui iem casa, mas ele será lido por um colunista do Blog (Vulgo, meu vizinho) adorei as suas opiniões sobre essa escrita tão conceituado que é a Cecelia! Até mais vê
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Estou com esse livro para ler aqui em casa e estou super ansiosa para iniciar a leitura! Sua resenha foi a primeira que li sobre a obra então não sabia muito bem o que esperar. Pelo que notei ao abrir o livro, realmente os parágrafos são grandes e uma pena a leitura ter se tornado um pouco arrastada. Amei a mensagem que o livro trás!
    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem? As reflexões que você disse que esse livro traz servem muito para o momento atual que estou vivendo sobre enxergar defeitos nos outro que talvez o problema seja claramente meu. Acho que esse foi o ponto em que você md conveceu a fazer a leitura desse livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Adorei saber que o livro é sobre crescimento pessoal e não um romance que vai me fazer desejar que acontecesse de verdade na minha vida. Apesar de você ter dito que a leitura é cansativa, gostei muito da ideia de ler esse livro. Aliás, se desconstruir, crescer e amadurecer são processos lentos, cansativos e muitas vezes doídos, portanto entendo um pouco a leitura ser penosa, apesar de que paragrafos mais curtos teriam ajudado isso.

    Beijos,
    Mariana Baptista
    umavidaporlivro.wordpress.com

    ResponderExcluir
  16. Capa linda, tinha que comentar isso primeiro. Apesar de vc ter achado um pouco cansativo por conta dos longos pensamentos e parágrafos e eu ser da mesma opinião em casos assim, fiquei curiosa. Gosto de amadurecimento de personagens e livros que te levem a refletir e os quotes que vc colocou no final me conquistaram. Muito boa sua resenha.

    ResponderExcluir
  17. Olá
    Estou louca para ler esse livro, fiquei apaixonada com a escrita da autora em P.S Eu Te Amo.Uma coisa q n me agradou muito e que você falou que tem parágrafos enormes com pensamentos da personagem, mas que não fazem tanta diferença isso as vezes nos deixa cansada ao longo da leitura. Mas mesmo assim estou muito ansiosa para ler até por que a premissa me chamou muito atenção e a capa está um mimo.Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Esses rodeios e pensamentos em excesso sobre o passado me incomodaram um pouco... na verdade, de todos os livros que já li da Cecelia esse foi o que menos gostei, o que menos me envolveu. Esperava mais um romance que uma história do crescimento pessoal de uma mulher, não havia lido a sinopse. Mesmo assim, foi uma boa leitura, embora não seja um livro de que vou lembrar por muito tempo. Ele realmente traz uma bela mensagem, então vale a pena conhecer a história, adorei as cenas da protagonista com a irmã.

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?
    Essa autora é muito bem comentada, mas ainda não li nada dela, só que tenho uma certa curiosidade. Esse livro eu ainda não tinha visto nada sobre, mas fiquei animada com sua resenha. Parece ser uma história muito bonita e reflexiva, achei interessante a mesma tratar sobre o crescimento pessoal da personagem. Realmente quando ficamos sem fazer nada começamos a pensar em todos os problemas, então acho que nessa parte me identificaria bastante com a personagem. É uma pena ter partes que dao meio desnecessarias, mas ao todo parece ser uma boa leitura mesmo.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  20. Gosto da autora, mas notei que muitos reclamaram deste excesso de rodeio da protagonista. Não é sempre que nossos autores acertam, e como ela tem credito comigo, ainda pretende do ler este livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  21. Estou com a sensação de que esse é aquele tipo de livro que promete muito mas que não cumpre nem a metade... O fato de faltar um romance nem seria um problema se tivesse um algo a mais, ou talvez se não fosse tanta divagação... Isso de pensar sem motivo me deixa cansada da leitura e não sei se teria a sua persistência e só pular algumas partes... acho que largaria de vez....rs
    Não é um livro que está na minha lista, e agora, nem sei se ele entrará...
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  22. Oie...
    Estou louca pra ler esse livro! Já li muita coisa boa sobre ele e acima de tudo a premissa me atraiu muito, logo, creio que será uma das minhas próximas leituras.
    Cecelia Ahern escreve lindamente, mas, cá entre nós, ela sempre cria esses rodeios que atrapalham em muito a leitura (fãs, por favor não me matem rsrs...)
    Amei sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir