A Mamãe é Rock - Ana Cardoso

DSCN3971

Skoob – Avaliação: 4/5

Este é um livro sobre a maternidade e todos os sentimentos loucos que as mães têm em relação a quem de alguma forma criam, seja um filho natural, adotivo, neto ou sobrinho. É sobre família e é sobre as mães também, esses seres que falam uma língua estranha e chata que só entende quem entra para o clube e se torna uma delas. Não se preocupe, não é um livro de lamentações. É o contrário: tem histórias engraçadas, singelas e verdadeiras. Aqueles que leram O papai é pop estão convidados a conhecer o lado mais in/tenso da experiência. A mamãe é rock é um recorte sem filtro dos divertidos e comoventes malabarismos que um casal moderno faz todos os dias para criar suas filhas.

belas letras

Confiram a resenha de O Papai é pop 2

O Papai é Pop 2

Quem não tem um filho, às vezes de ver tantas fotinhas fofinhas nas redes sociais acaba achando que tudo é lindo e incrível na maternidade, e quando uma mãe posta o oposto acaba sendo avacalhada pelas ‘mães perfeitas’. Mas será que a maternidade é tão fofa e dengosa como vemos nas fotos, será que não tem hora que bate um pequeno desespero com as crias gritando pra tudo que é lado não?

Em a mamãe é rock Ana Cardoso vem nos contar em crônicas muito bem humoradas e diretas como é a sua realidade, a realidade de uma mãe de duas meninas com uma vida de classe média onde os pais precisam trabalhar e ao mesmo tempo dedicar tempo para educar, cuidar e amar suas meninas. Mesmo que nas suas redes sociais estejam lotadas de fotos fofas das meninas, as vezes a realidade é meio assustadora e cansativa.

São crônicas que vão desde temas rotineiros quanto um corte de cabelo em casa a temas mais preocupantes, como: falar de sexo, depressão pós parto, como trabalhar em casa com suas filhas sem deixá-las abandonadas de lado, e aqueles momentos que é proibido falar a palavra ‘mãe’ para dar um descanso a coitada.

Mesmo não sendo mãe (e não querendo ser tão cedo) me identifiquei muito com a escrita da Ana, pois não é nada formal demais ou simplista demais, são textos repletos de carinho, amor e preocupações, sentimentos que rodeiam a vida de qualquer mãe por aí (e irmãs, primas, avós, tias, madrinhas…). O modo dela contar essas histórias pra nós é com certeza o que ganha o leitor, pois ela trata dos assuntos como se estivesse em sua roda de amigos, conversando sobre os momentos engraçados de suas filhas, e como é importante a convivência com os pais nessa era de tablets e internet.

Uma das coisas que mais chama atenção aqui é o fato de Ana ser feminista, e deixar bem claro como é importante criar os filhos de maneira que aprendam a respeitar as mulheres, aprendam a ser mais iguais, para que nas próximas gerações o mundo seja um lugar melhor para eles, independente do seu sexo.

O livro mais uma vez tem uma diagramação incrível, cheio de ilustrações em cada crônica, páginas mais grossinha, um jogo de 7 erros no começo do livro, e uma tabelinha para dividir as tarefas em casa (que estou pensando seriamente em colar na minha geladeira pra dividir com o marido hahahahaha). A capa é bem linda e combina muito com o papai é pop, livro do seu marido.

Enfim, A mamãe é rock é um ótimo livro seja você mãe ou não, nele vamos ver que a maternidade nem sempre é colorida, mas que é preciso persistir e dar todo amor possível, para que você e as suas crias sejam felizes, e não fique na neura achando que você não é a mãe mais perfeita do mundo, nenhuma é, alguns momentos de desespero são permitidos, afinal ninguém é perfeito.

DSCN3976DSCN3977DSCN3979DSCN3980DSCN3981DSCN3983DSCN3984DSCN3985

avaliação cupcake - Cópia

11 comentários:

  1. Olá,

    Que livro bonito! Também não pretendo ser mãe nem tão cedo, mas acho interessante ler porque já te faz enxergar que nem tudo são flores. Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Gaby

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    A diagramação do livro parece ser incrível. Cheio de detalhes!
    O livro trás uma amostra criativa de como é ser mãe e nos mostra que nem tudo é colorido como algumas pessoas nos fazem acreditar.
    Embora não pretenda ser mãe, fiquei curiosa para ler a obra.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. A cada resenha que vejo fico ainda mais apaixonada e desejando esse livro... E as suas fotos me deixaram muito encantada com a diagramação.
    Me parece ser aquele tipo de leitura até para quem ainda não tem filhos - e o que acho mais legal é o lado de mostrar que nem tudo são flores na maternidade e que nem por isso você deixa de amar os filhos.
    Não é meu tipo de leitura, mas com certeza está na lista.
    Esse e os dois do Piangers!!!!
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  4. Aiiiiii que capas mais lindas geeeente. PRECISO
    Me tornei mãe a pouco mais de 3 meses e estou amando a experiência, mas nem tudo é flores realmente, acho que esse livro é perfeito e preciso dele mas, JÁ.
    Adorei sua resenha, ficou incrivel e suas fotos maraaaaa.
    Com certeza dois livros que vão para minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  5. Oi Sabrina.

    Adorei saber que o livro tem detalhes fofos e divertidos, achei que era apenas as crônicas para ler. Simplesmente me conquistou! Quero este livro na minha estante e espero identificar com algum personagem deste livro.

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Ooi!

    Mesmo não sendo mãe, (Nem pretendo por agora!! kkkk), o livro me interessa bastante. Além das capas são lindaaas, eles parecem ser ótimoos!
    Um fato que também aumenta meu interesse em realizar a leitura é o fato da autora ser feminista!

    Beijoos!
    http://estantemineira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Não quero ser mãe agora, mas eu leria esse livro só pelas partes que você fotografou e que achei bem engraçadas! E ela sendo feminista, vale mais a pena a leitura!

    ResponderExcluir
  8. Oi Sabrina, sua linda tudo bem?
    Momento de confissão: depois de ler a resenha fiquei parada fazendo o jogo dos sete erros, adoroooo, risos... Só achei 6, estou frustrada querendo saber onde está o último. Eu conheço esses livros, a editora arrasou nas imagens, o livro ficou lindo. E sabe, acho que dá para ser lido por todo mundo, mesmo não sendo mãe ou pai, pois como disse, somos irmãs, tias, avós... Eu li o trechinho que consta na foto e concordo com ela, que mal tem em deixar a criança aproveitar? Faria o mesmo, esconderia a maquiagem que mais gosto e entraria na brincadeira, risos... Parece uma delícia de livro!!! Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  9. Não tenho vontade de ler esse livro, não gosto de ler crônicas e além disso acho que não me identificaria. Mas com certeza é uma excelente dica de presente para amigas que recentemente se tornaram mães, tenho certeza que elas vão curtir. E o livro ficou muito lindo!!

    ResponderExcluir
  10. Já vi tantas resenhas desse livro, mais não tenho vontade de ler, não curto ler crônicas.

    ResponderExcluir
  11. Olá
    Os livros parecem ser bem interessantes, assim como os títulos.
    Amei as capas. Mas não tenho vontade de ler.
    Bjs

    ResponderExcluir