Música do coração - Katie Ashley

DSCN3316

Skoob – Avaliação: 3/5

Para Abby Renard, o plano era para ser simples, se juntar a banda de seus irmãos na última etapa da sua turnê de verão, e decidir se ela está finalmente pronta para a ribalta, tornando-se o seu quarto membro. É claro que ela nunca imaginou que tropeçar no ônibus de turnê errado na Rock Nation, teria acidentalmente pousado-a na cama de Jake Slater, o notório vocalista mulherengo da Runaway Train. Quando ele a confunde com uma de suas groupies, Abby rapidamente esclarece que ela com certeza não está na sua cama de propósito.
Jake Slater nunca imaginou que o anjo que caiu na sua cama iria resistir a seus encantos, no mesmo instante o deixou de joelhos. Naturalmente, o fato de que ela parece uma menina certinha do coro poderia ser qualquer coisa, menos o tipo dele. Então, ele está mais do que surpreso quando, depois de apostar com Abby que ela não duraria uma semana no seu ônibus de turnê, ela está mais do que disposta a provar que ele estava errado. Com a vida pessoal de Jake implodindo a sua volta, ele encontra uma improvável aliada em Abby. Ele nunca conheceu uma mulher que pudesse conversar, brincar, ou o mais importante fazer música com ela.
Quando a semana começa a chegar ao fim, nem Abby, nem Jake estão prontos para seguir em frente. Pode, uma cantora de Country querida e um bad boy do rocknroll, de verdade, terem um futuro juntos?

Eu não poderia estar com Abby mais um minuto. Sua Presença tinha enviado minúsculas fissuras através da minha parede cuidadosamente construída de emoções. Ela estava me alcançando muito rápido e muito cedo. Nenhuma mulher, além de minha mãe já tinha visto o meu verdadeiro eu.

Acho que todos que acompanham o blog devem estar cansados de ouvir que eu amo um bom Rock star, é o subgênero que mais gosto em romances/eróticos, então quando vejo uma série sendo bem comentada por todos, eu preciso ler, mas é uma pena quando o livro é uma completa decepção pra mim, o que foi este.

Música do coração conta a história de Abby e Jack. Abby é uma jovem de 21 anos que nunca fez nada de errado, filha de uma família de missionários a música sempre esteve na sua vida, e ela finalmente decidiu fazer um teste na banda de seus irmãos para saber se é isso mesmo que ela quer pra si, ou se seu plano de ser médica combina mais com ela. Quando ela chega à garagem de ônibus de bandas, acaba que um funcionário a manda para o ônibus errado, e ao invés de estar com a banda gospel de seus irmãos, ela se encontra com os membros da Runaway Train, a banda com os rapazes mais ‘libertinos’ possível.

Jake está passando por um momento difícil agora, e o que está para vir é ainda pior. Ele não precisa de uma escuridão como Bree. Ele precisa de luz, e dogra, se você não tem uma luz tão bonita sobre você, Anjo.

Como se tudo já não fosse uma confusão (absurda) Jack a desafia a ficar uma semana no ônibus, e é claro que ela aceita (afinal, é super normal você, virgem, ficar em um ônibus cheio de garotos que gostam de transar e beber o tempo todo), e seus irmãos protestam no começo, mas acabam deixando ela ficar por lá (oi?).

Bom, para completar a tabelinha, Jack é o garoto libertino que adora pegar qualquer mulher depois dos shows (antes, durante…), ele possui a boca suja e está com um problema bem grande na sua vida pessoal, o que o faz ficar mais destrutivo ainda. Abby que devia dar o pé dali acaba ficando e se aproximando cada vez mais de Jack, principalmente por que sabe o quanto é difícil o problema que ele está passando, mas essa amizade acaba virando outro sentimento, um que Jack jamais se permitiria sentir…

Como eu disse lá em cima, esse livro foi uma decepção, mas antes de saírem brigando comigo, essa é a minha opinião, certo? O livro pode funcionar completamente bem pra você, só não deu certo comigo, mas vejo muitos leitores que amam a série.

Abby é a garota inocente que se apaixona pelo vocalista de uma banda de rock, isso é clichê, eu adoro isso, mas aqui o romance do casal ficou tão maluco e sem noção, que desculpem, eu não consegui comprar. Assim que ela topa ficar no ônibus ela e Jack já começam a criar uma conexão, e em menos de 48h ela já está apaixonada por ele, do tipo ‘quero passar a vida toda do seu lado’, vai com calma ai colega! O romance dos dois apesar de não haver sexo em um primeiro momento nasce rápido demais, e Jack como um bom rock star faz bastante merda no caminho, com a clássica: tenho medo do que estou sentindo. Ele enche a cara, pega uma mina aleatória, goza falando o nome da Abby, e o que dona Abby faz? Simplesmente esquece esse episódio, e logo em seguida assumem um namoro.

Pode ser que essa parte ai de cima seja bem clichê em diversos livros de rock star, mas eu não consigo comprar um amor miojo, pra mim eles têm que se conhecer, criar uma ligação muito mais forte do que simplesmente o amor surgir porque ela está apoiando ele em um momento de dificuldade, quando ela consegue ver o homem por trás da fama e blá blá blá.

A última coisa no mundo que quero é começar algo com ela... – Continue dizendo isso a si mesmo, homem. Você já está tomado por ela, e quanto mais tempo ela ficar no ônibus, mais profundo você vai entrar.

Outro fato que me irritou bastante, é as cagadas que Jack faz em nome do: “tenho medo do que estou sentindo então preciso te afastar de mim”. Em um momento do livro, após todo o clima de love quando ele tira a virgindade dela e ambos estão completamente felizes acontece uma bomba que tira o chão de Jack, e o que ele faz? Xinga ela de tudo que é nome, fala que ela é só mais uma vadia que ele pegou, que queria só comer ela e todas essas barbaridades. Tá, eu entendi que foi um momento de dor dele e tals, mas isso é errado de inúmeras maneiras. Abby o perdoa é claro, mas já pararam pra pensar que é errado uma autora dizer que é normal um homem ficar sem chão em um momento assim, e que ele tem toda razão de brigar desse jeito, e que é claro precisamos ajuda-lo e esquecer que ele disse isso (porque foi da boca pra fora), consolá-lo e esquecer desse episódio? Isso é um relacionamento abusivo, e toda vez que uma autora tentar jogar isso em uma história ela já me perde, porque esse problema é muito forte na vida real, e é completamente ilógico alguém sugerir que isso é normal e que como uma boa namorada devemos perdoar porque foi da boca pra fora.

Você sopra tão quente e frio comigo que eu não tenho certeza de qual caminho pegar. É uma maravilha que não preciso de um quiroprático do seu chicote emocional. Um minuto você está me dizendo que quer uma garota como eu interessada em você e no próximo você está timidamente perguntando como me sinto sobre Garrett.

Mas a histórias tem só momentos ruins? Não. Eu gostei muito dos personagens secundários, AJ é um amigo muito engraçado, principalmente com toda sua pegada mexicana, com certeza ele foi o personagem que mais me ganhou nesse livro. Brayden é o paizão da banda, aquele que tem uma família lá fora o esperando, ele também ganhou meu coração, e espero que tenha um livro só dele, porque tanto quanto eu amei ele, eu gostei também de sua esposa.

Todo o cenário musical também me ganhou, adorei ver ambos compondo as músicas, o show e todo esse clima de livros de Rock star, essa emoção de estar em um palco, de ter sua música cantada por milhares de pessoa é incrível quando bem transmitida ao leitor, e Katie consegue bem isso.

Outro ponto forte do livro é a personalidade de Abby. Por ter vivido só com homens como irmãos ela é bem desbocada, e consegue lidar bem com as insinuações do pessoal da banda, e todo esse clima de quando tentam dar em cima dela. Algumas cenas que ela proporciona são bem engraçadas, e é muito bacana ver alguém com tanta personalidade assim em um livro de banda.

Por fim, como eu disse o livro foi uma decepção. Não gostei de como o relacionamento dos dois surgiu, não gostei de várias atitudes de Jack e o fato de Abby perdoar tão fácil, e não gostei de como foi conduzido o amor miojo deles. Com certeza esperava um pouquinho mais desse livro, mas não vou abandonar a série, pois o próximo livro é do AJ e com certeza darei altas risadas com ele.

DSCN3319

Espere, como isso foi mesmo possível? Eu sempre zombei da noção de amor à primeira vista.

Coisas assim não acontecem. Claro, luxúria à primeira vista, mas amor?

avaliação cupcake - Cópia

top maio

30 comentários:

  1. Oi Sabrina, eu também adoro romances eróticos. Mas nesse estilo eu nunca li, relaciona a música sabe?!
    Vamos lá, primeiro que eu não esperava que a banda dos irmãos era se música gospel kkk deve ter sido bem divertido o momento em que ela percebe que está no lugar errado. Mas, o modo como você falou soa mesmo ridículo todos os episódios que seguem o livro. Ele na verdade é um personagem que eu não gostei, parece muito explosivo. Enfim, do jeito que você contou o livro não é nada bom.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Acho as capas desses livros muito bonitas e chamativas. Sempre vi esses livros por aí mas nunca parei de fato para saber sobre o que se tratava. Mas já adorei a premissa desse livro, um dos maiores pontos positivos é que envolve música e famosos, adoro! Imagino que essa história deve ser bem engraçada e envolvente. Ainda mais que sou apaixonada por bad boys <3
    Uma pena você não ter gostado do livro, espero que comigo seja diferente!

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    Esse livro não me parece estranho, mas não estou lembrada aonde eu o vi. Enfim, acredito em amores rápidos, afinal com 10 meses de namoro eu casei, só que antes disso já o conhecia a uns 3 anos, mas nunca fomos muito chegados (eu o achava metido-sabe-tudo e ele a mesma coisa de mim), então não foi um romance miojo, rs. Acho 48 horas um pouco rápido para um amor assim. Outra coisa que me incomodou muito foi o Jack, essas loucuras dele, eu nem namoraria com um cara assim. Como você disse um relacionamento abusivo é muito sério para ser levado na normalidade.

    ResponderExcluir
  5. Olá Sabrina,
    Também gosto de ler esse gênero, adoro histórias com cenário musical. Mas pelo que li na resenha, por enquanto dispenso a leitura, pois não gosto nenhum pouco de personagens como o Jack, a personalidade dele é bem repulsiva, e quando não me identifico com o personagem a leitura fica comprometida, é difícil ficar envolvida com a história, salvo as cenas engraçadas da Abby.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi. Não conhecia o livro ou a serie. Apesar de sua resenha estar muito boa, bem informativa e deixando aquele gostinho de quero mais, não me identifico com esse gênero. Pode até ser que em algum momento venha a ler, mas não adicionarei a minha lista de desejados. Mas com certeza muitos leitores irão amar, não é mesmo? Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Oi Sabrina, essa é a primeira resenha que leio dessa história e confesso que em primeiro momento não senti interesse pela leitura,especialmente porque tenho outros títulos como prioridade. Apesar disso, suas considerações se mostram bem claras e acho que a leitura poderia ser proveitosa sim, ainda mais para quem curte o gênero evidenciado. Pena que para você foi um pouco decepcionante, mas que bom que irá continuar a série.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  8. Oi Sabrina, você como sempre é muito sincera nas suas resenhas e gosto muito disso. Eu já conhecia o livro mas ainda não o li e não acreditei no que estava lendo, parece que o livro todo é fora do contexto do que seria uma realidade, Tá certo que é ficção mas acho que a autora poderia pensar nas opiniões que podem se formar quando as pessoas lerem o livro. Faço uma ideia do que tenha acontecido quando ele tira a virgindade dela e logo depois fala essas barbaridades e ela o perdoa. Fiquei chocada e revoltada com ele. Tá, a autora quer mostrar que se pode mudar ou que podemos perdoar, beleza mas que não fizesse algo que denigre tanto assim, acho que é ofensa desnecessária. Outra coisa foi o fato de uma garota virgem ir parar num ônibus de testosterona pura. Tudo bem que foi engano mas continuar no erro foi burrice da personagem, dos irmãos dela e descuido da autora.

    O livro não me interessou em momento algum e mesmo tendo gostado muito da capa, essa leitura eu vou passar. Eu gosto bastante do gênero e mesmo com esses pontos se algo tivesse me chamado atenção eu leria e depois ia ver no que dava, se ia gostar ou não, mas acontece que nada me atraiu.

    ResponderExcluir
  9. Oi!

    Eu também amo esse sub gênero rock star, mas confesso estar saturada de romances assim. Eu achei meio absurdo a premissa desse livro e esse lance de "preciso te afastar de mim, porque não sei lidar" já deu né? Cansei de ler coisas assim. Esse livro tinha tudo para chamar a atenção de mim, mas acabou me afastando. Anyway, é uma pena. Mas a sua resenha está muito boa, bem sincera, explicativa. Parabéns! ♥

    ResponderExcluir
  10. Olá

    Eu li esse livro quando ainda tava naquela pegada de New Adult e gostei bastante. Também não gostei algumas atitudes de Jack e ela perdoa fácil demais. Mas o final é muito bom. Leia o segunso achei bem melhor que esse. pena que tenha sido decepção mas no geral gostei bastante. Adorei sua resenha pode sentir tudo que você gostou e não na estória.

    Everton Equipe Rillismo
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá Sabrina!
    Primeiramente, parabéns pela sinceridade sem grosseria ou estupidez em relação a obra, poucas pessoas conseguem ser assim.
    Esse tipo de livro já não funciona pra mim quando é bom, da forma como você apresentou a história, funcionará menos ainda. Sério que há tanto xingamento? Pelo que notei os personagens secundários são melhores, aaaf.
    É uma leitura que já não faria, então...
    Parabéns, mais uma vez, pela resenha.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Li esse livro no ano passado e gostei bastante, apesar de ter tido algumas ressalvas parecidas com as suas, como por exemplo o romance rápido demais... Os clichês nesse volume são aos montes mesmo. Eu li o segundo, Batida do Coração, e gostei muito, o Aj é hilário (e bem quente)! Não sei quando lerei o terceiro, Cordas do Coração, mas quero muito. Sua resenha ficou ótima!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Sinto que esse livro está quase na pegada da Trilogia Rock Star, que não achei lá essas coisas para o tanto que os fãs falavam.
    Acho que esse posso até gostar mais, porém realmente essa coisa de em 48h já está fazendo juras de amor não rola muito não. rsrsrs
    Vou colocar essa série na lista, mas sem pressa de ler. Adorei sua sinceridade na avaliação.

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi Sá... eu não li nada dela, mas confesso: não é o tipo de livro que me atrai... ainda mais quando os personagens são assim caricatos e cheios de problemas, pra completar a tabelinha, como vc mesma disse. hehehe... a capa é legal, mas acho que tá caindo na mesmice, sabe? já vi várias parecidas e tal...
    Se ele te decepcionou, nem entra pra minha lista de intenção de leitura.
    beijokas
    ps: teu blog tá lindo demais!

    ResponderExcluir
  15. Olá!!

    Amei sua resenha!! Eu tb sou critica assim com romances!!
    Tudo que vc falou eu tenho certeza que pensaria igual, e ainda bem que não comprei esse livro esses dias, pq ficaria igualmente decepcionada!
    Eu não tenho queda por Rockers, minha pegada é jogador kkkk, mas gosto desses romances clichês, sempre gostei. O problema é sempre a romantização do abuso... Vejo com frequência, ou então a autora apela e cria um mocinho molenga demais... Enfim!

    Bjus!
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  16. Oi Sabrina
    Não curto livros com Rockstar´s. Acho todas as história meio parecidas.
    Que pena que esse livro te decepcionou. Muito ruim quando as coisas não rolam no tempo certo e os personagens não cativam.
    Também sou crítica com romances e se não funcionar, já era.
    Adorei a sinceridade na resenha. Vou passar longe desse aí.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?

    Olha, achei a história beeeem inverossímil! Como assim os irmãos da garota deixam ela seguir viagem com os caras? E eu estou muito cansada desses NA onde as autoras fazem os personagens se interessarem um pelo outro na velocidade da luz, isso não existe!
    E esse negócio do carinha ser estúpido não tá com nada, não há justificativa para isso. Eu não ficaria com um cara que me chamasse de vadia! Assim que as coisas começam...
    Parabéns pela resenha sincera.

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Olá...
    Concordo plenamente com a sua opinião, os pontos negativos e positivos, eu ja li esse livro e em uns dois momentos eu realmente fiquei com raiva do Jake que sinceramente e muito babaca... a Abby e muito fofa e eu gosto muito dela... gostei muito da sua resenha por ser super oque eu acho rs
    Beijocas...
    https://westfalllivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Oiee ^^
    Não me lembro de ter visto esse livro antes, mas ele não me chamou muito a atenção. Essa coisa toda de cara mulherengo e garota que acha que pode resistir aos encantos dele já me cansou *-* E eu não acredito muuito em romances que surgem assim do nada, não. Me parecem forçados o.O E relacionamentos abusivos assim não me interessam não, de mocinha trouxa e cara tonto já me basta Tessa e Hardin, da série After *-*
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oi Sabrina, que pena que o livro não era o que você esperava, é muito chato quando isso acontece né? eu já ouvi algumas opiniões desse livro e para ser sincera eu não sei se leria ele, talvez desse uma chance para ver o que eu acho, mas não sei. Adorei sua resenha e a forma como abordou sua opinião!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  21. Oi Sabrina,
    Já li muitos livros do gênero erótico, mas ainda não me aventurei nesse estilo especificamente. A história realmente parece um pouco irreal no primeiro momento, aceitar todas essas loucuras porque se apaixonou em 48h é um pouco difícil realmente, mas como tudo é uma questão de perspectiva, pretendo ter a minha em algum momento com a obra. Adorei os comentários dos parêntese, os melhores! Hahaha.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  22. Oi Sabrina, eu não lembro de já ter ouvido falar do livro, mas depois das suas considerações, não pretendo ler. Concordo com suas considerações e acho que me decepcionaria também!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Já não gosto de livros eróticos, ou com um pouco de hot, e muito menos dessa coisa de rock star, mas se eu resolver ler algo do tipo dificilmente escolherei esse, já que foi uma completa decepção para você. A premissa já é um tanto quanto absurda mesmo, gente, ônibus de banda normalmente têm a banda enorme desenhada do lado de fora, ou o nome dela pelo menos, e isso dos irmãos deixarem ela ir com essa outra banda não me desceria... pra não falar das outras coisas sem sentido que você relatou. Não vou ler não, obrigada.

    Beijo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem?
    Confesso que de cara não fiquei animada com esse livro, e então lendo sua resenha desanimei mais ainda. Não sou muito fã de historias de rock star e com todos os pontos negativos que você citou, eu acredito que não seria conquistada, isso porque tenho uma opinião bem parecida com a sua. Eu iria odiar esse cara e mais ainda a garota por perdoar ele sempre que ele faz uma cagada. Cade o amor próprio, querida? E gente, odeio romances "miojos" kkkk Enfim, gostei muito da sua sinceridade, é um livro que eu não lerei pois tenho certeza que terei uma opinião parecida.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  25. Oi Sabrina, tudo bem?
    Mesmo que você tivesse gostado do livro, eu com certeza não o leria pois passo longe de romances eróticos. Eu realmente não gosto mesmo do gênero, para mim não é diferente de assistir pornô (nada contra isso) e também não me animei a ler o livro por você ter comentado que o casal do livro é um claro exemplo de um relacionamento abusivo, que é muito comum no nosso cotidiano! Eu também não gosto quando os autores escrevem isso como se fossem algo normal e aceitável, mas de certa forma eles representam grande parte da sociedade que INFELIZMENTE também acha que não há nada de errado nesse tipo de relacionamento. É comum, mas normal? Jamais. É totalmente inaceitável para mim, e se eu fosse você e estivesse lendo essa parte, com certeza teria jogado o livro fora no mesmo momento.
    No entanto, fico feliz por os personagens secundários terem ganhado seu coração e espero que os próximos livros correspondam suas expectativas!

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  26. Oie!!!
    A sinopse me interessou, apesar de eu ter achado bem clichê. Todos gêneros possuem seus clichês que se bem trabalhados não incomodam em nada o leitor, muito pelo contrário até encantam. Mas uma coisa tenho que concordar que às vezes eles erram feio a mão; e parece que foi o caso deste livro. Concordo com suas considerações e te parabenizo por sua resenha sincera!
    Bjinhos :)
    Elaine M. Escovedo
    http://www.caminhandoentrelivros.com.br

    ResponderExcluir
  27. Ooi,
    Os pontos que você ressaltou na resenha são exatamente o que me decepcionam em romances clichês. Também amo um bom clichê, mas quando as coisas acontecem rápido demais ou perdem o controle a leitura deixa de ser divertida e eu perco o gosto pela história. Padabens pela resenha!
    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
  28. Olá, tudo bem? :)
    Hmm, não consegui ter vontade de ler. Acabei por me focar nos pontos negativos e acho que a história é muito cliché então já não tenho muita paciência para isso, com tanto livro bom e diferente que vai sendo lançado :3 Talvez sei também a minha atual "aversão" a romances, dramas e coisas do tipo mas...
    Beijinhos
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  29. Oie! Essa é a segunda resenha que leio da obra, mas é o completo oposto da primeira. Já li diversas opiniões e comentários sobre como a obra é incrível, mas eu não consegui concordar. Claro que não posso julgar, pois não li Música do Coração - nem pretendo. No entanto, também achei bem sem fundamento o modo como o romance iniciou. A começar pela primeira parte que me desanimou: esse negócio de ela entrar no ônibus. Sim, o seu comentário sobre o fato de ela, virgem, entrar em um ônibus cheio de rapazes ser bem absurdo é verdade, mas eu já me decepcionei quando ela aceitou entrar no veículo e passar uma semana sem ao menos conhecer os moços. Talvez essa seja uma obra que realmente combine com uns e não com outros, mas eu simplesmente não consigo achar algum aspecto que me faça ler... Infelizmente vou ter que deixar passar a indicação. :c

    Beijos,
    Fernanda Goulart.

    ResponderExcluir
  30. Também sou a louca de livros com Rock Star, não necessariamente histórias de gêneros picantes. Que pena que tem uma dosagem de problemas ao criar um plot totalmente clichê com a mocinha e dar soluções improváveis para a história seguir o rumo que deve, ao menos que bom que teve personagens que te encantou e o clima musical é bom o bastante para não fazer largar a série!
    Mas no momento eu passo a indicação.

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir