Finding Faith–Blow Hole Boys #2–Tabatha Vargo

faith

 

Um pouco de fé pode levar você a superar...

Uma noite. Foi tudo que Finn teve com a única mulher que amou. Anos mais tarde, tudo o que ele tem guardado daquela noite é uma cruz de prata que, sendo tão quebrado, não dá à mínima, e o desejo implacável de esquecer as lembranças dela. Como vocalista do Blow Hole, Finn tem uma queda pelas mulheres, mas nenhuma é capaz de esmagar a necessidade que ele ainda carrega por Faith. Odiá-la oferece algum alívio, mas quando Finn a vê novamente, depois de tantos anos, é difícil desprezá-la. Especialmente quando todos os motivos que ele teve para odiá-la acabam sendo mentiras.

Como a filha de um rigoroso pregador da igreja Batista, Faith Warren viveu protegida de todas as coisas pecaminosas. Quando ela conheceu Jimmy Finn, o epítome de todos os sete pecados capitais, ela descobriu exatamente o que estava faltando. Depois de ser forçada a escolher entre sua alma e a única pessoa no mundo que a fez se sentir viva, Faith se afastou de Finn e mergulhou profundamente de cabeça na vida escolhida pelo seu pai. Mas agora Finn está de volta e ele quer vingança causando estragos em suas emoções. Exceto que, algumas vezes, coisas ruins fazem você se sentir bem, então Faith terá que decidir mais uma vez se quer ficar em sua gaiola dourada ou voar livre com o próprio anjo negro da luxúria.

Skoob – Avaliação: 5/5 – Hot/ Romance/ New Adult/ Literatura Estrangeira 

Essa é a resenha do segundo livro da série Blow Hole Boys, para conferir as anteriores clique nas imagens abaixo. Lembrando que essa resenha não possui spoilers dos livros anteriores Smiley piscando

                                        patiencepatience 1.5

Mas então o amor se instalou no meu coração e roubou minha alma. Alguma coisa floresceu dentro de mim sem explicação e razão e eu a nutri, acreditando que com amor, todas as coisas eram possíveis. Eu prosperei me segurando apenas na promessa de doces respirações de desejo.
E então eu fui abandonado e não tinha mais nada.

Finn é um jovem adotado cheio de tatuagens e piercings, bem no estilo bady boy sexy e encrenqueiro. Sendo vocalista de uma banda de rock, seu mundo é regado de mulheres, bebidas e drogas, mas mesmo assim ele é um bom garoto, pois ajuda sua mãe que tem esclerose múltipla, e precisa de seus cuidados o tempo todo.

Finn acaba sendo pego uma noite por policiais, e é acusado de ter estragado o muro de uma Igreja, e como pena, ele terá que prestar serviços comunitários lá, só podendo sair depois que o sermão (culto) do pastor Warren acabar.

Faith é uma garota doce que não conhece o pecado. Criada por um rigoroso pastor que não perde tempo na hora de castigá-la em atos de rebeldia ou falta de fé (ou até mesmo sem motivo algum), ela tenta não sair da linha, e não tem vontade de se envolver com nada errado, por medo de seu pai.

Quando ela vê o garoto no final da Igreja, tem certeza que ele é o diabo, e que deve ficar bem longe dele, mas o que fazer quando ele é o único que a faz querer fugir desse mundo de mentiras que ela vive, para assim ser feliz de verdade?

Mesmo com seus piercings e sua aparência, seu sorriso era doce. Não tinha certeza de como ele conseguia fazer isso. Talvez ele fosse o diabo. A minha vida inteira me disseram que o diabo era um sedutor - um encantador de serpentes disfarçado de príncipe. Estava começando a pensar que tinha alguma verdade no que diziam.

Se apaixonar pela filha do pastor não é uma boa ideia, mas o corpo tende a querer sempre o proibido, e nesse caso, o proibido pode ser a melhor coisa que lhe acontecerá. O que pode te fazer flutuar, mas também pode te quebrar.

Eu não pedi para me apaixonar pela filha do pastor. As coisas aconteceram dessa forma e não há nada que você possa fazer para controlá-la. Tudo o que você pode fazer é seguir o caminho que lhe foi dado e rezar para não bater...

Resenha

Desde o livro 1.5 quando Finn confessa a Zeke que já teve o coração partido, estou querendo ler mais sobre o nosso garoto a frente da Blow Hole. 

Nesse livro, conhecemos Finn quatro anos antes da banda, onde ele era um jovem que vendia drogas para colocar dinheiro em casa, ajudava sua mãe que é doente, e tinha uma banda de garagem com companheiros que sempre estavam chapados de bebidas e drogas. Vemos suas dificuldades, suas dores por ser adotado, o amor que tem pela mãe que o acolheu e principalmente, como ele encontrou sua fé.

Seu relacionamento com Faith começa de modo natural, como uma amizade. Em momento nenhum ele teve a intenção de corrompe-la somente para cantar vantagem para seus amigos por ter pego a filha do pastor. O amor vai surgindo aos poucos, e mesmo ele tentando em diversas vezes se afastar pois ela merece coisa melhor que ele, o amor os une novamente.

Perdi a noção do tempo. Perdi todo o pensamento racional, mas ganhei tanta coisa naquele momento. Eu ganhei uma visão sobre algo que era verdadeiro. Não apenas uma rapidinha na cama de uma garota, sem beijos molhados desleixado que levariam a mais, só um momento que era genuíno. Ela estava marcando-se em minha memória, e eu sabia que não importa onde ou quando, mas esse foi meu primeiro beijo de um anjo que nunca me deixaria.

Faith é feliz ao lado dele, ela pode ser ela mesma, fazer o que tem vontade, sem nunca lhe perguntarem: “O que Jesus acharia disso?”. Ela esquece seus problemas, é realmente feliz. E mesmo depois apanhando do seu pai brutalmente, ela ainda acha que o relacionamento com o garoto ‘errado’ vale a pena.

Eu tinha aceitado o meu futuro de ser presa a um homem de Deus, que era apaixonado por um pedaço de madeira. Mas Finn tinha me feito repensar esse futuro. Talvez eu não fosse tão pura e boa como o papai dizia que eu era. Talvez eu fosse mais pecadora do que imaginava e talvez eu gostasse de ser assim.

Conhecer como eles foram se apaixonando é lindo, e não tem como não torcer para as coisas darem certo pra eles. Nas cenas em que Faith relata que apanhou por ter saído com Finn, ou até mesmo só por ter olhado pra ele, um ódio gigante surge pelo pai dela, que usa a ‘fé’ para castiga-la e humilha-la.

Mesmo a protagonista sendo bem inocente, ela é forte, luta pelo que quer e não se deixa amedrontar pelo cinto do seu pai. E o que mais gostei dela foi a inteligência, ela poderia ter sido feliz com Finn sem interrupções, mas ela sabia das cartas que seu pai tinha na manga, e sabia Finn precisa ajudar a mãe doente.

O conceito parecia estranho. Eu não era nada – uma bolha sem cor sobre a face da terra. Enquanto isso, ele era brilhante como uma estrela que iluminou a minha existência. Eu estava atraída por ele e eu não sabia se eu já queria me afastar.

408529_501089393297445_84402129_n1

O livro é dividido em quatro anos antes, onde ainda existia a banda original, e quatro anos depois, quando eles já estavam fazendo sucesso com a Blow Hole. Nesse tempo vemos a evolução dos personagens, Faith que já era forte, virou uma mulher e tanto, que trabalha e luta para ser independente, independência essa que conquistou a duras penas. E com Finn vemos o quanto ele está quebrado, mas que ainda ama a mulher que o abandonou.

O final, temos uma reviravolta com o destino dos personagens, e mesmo se você não gostar da primeira parte da história (o que não é meu caso, lógico), não tem como não se envolver com o final, que é lindo e emocionante.

"O que aconteceu com a Faith doce e inocente?", Ele perguntou, com um sorriso que mostrava suas covinhas.
"Ela teve um gosto de Finn."

Mas uma vez Tabatha me fez apaixonar por um membro da Blow Hole, com sua escrita fácil, mas carregada de drama, emoções e sensualidade, ela nos mostra como o amor por estar onde você menos espera, e que quando estão destinados a ficar juntos, nem o tempo e nem ninguém consegue separa-los.

Eu queria algo em que pudesse acreditar, algo que me segurou na terra, quando eu pensei que iria voar para o nada. Eu não tinha ideia do que seria uma mulher que me fez sentir assim, mas eu encontrei a felicidade em seu sorriso e paz em seus olhos. Eu encontrei conforto em seus braços e alegria em seu beijo. Ela era minha. Eu procurei por toda a minha vida, mas, finalmente, eu encontrei a fé, e me levou um tempo para perceber que eu não tinha fé, Faith que me tinha.

Ano: 2013 / Páginas: 418
Idioma: inglês
Editora: Kindle Edition

14 comentários:

  1. Sabrina eu amei sua resenha e estou de dedos cruzados na torcida para que alguma editora interesse nas publicações dos livros.Quero muito ter na minha coleção.

    Bjão

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi. como sempre uma ótima apresentação da obra, mas confesso que o estilo não me atrai, vejo muita objetificação e não curto isso na literatura.

    ResponderExcluir
  3. Eu amo New Adult, mas tenho um pouco de receio com esses ainda mais hot.
    Eu já me identifiquei com o Finn, adoro esse tipo de personagem kkkkkk
    Fiquei curiosa para ler o livro ehheheheehe
    Amei a resenha

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bom?
    Conmheço a autora e o trabalho dela até gosto, essa série ainda não li, mas durante um tempo li tanto livro estrangeiro desse tipo, que agora tô dando um tempo e lendo outras coisas, por isso essa dica vou deixar passar.
    Bjss

    ResponderExcluir
  5. Gostei da resenha, a historia parece boa mas não me deu vontade de ler, no momento estou um pouco cansada desses livros com essa pegada. :/

    Bjokas!

    ResponderExcluir
  6. Oieeeeee
    Ainda não li esse livro mas ta aqui na fila eu juro.
    Pra falar a verdade esqueci como é o primeiro e to com preguiça de ler de novo kkkkkkk
    Esee onde a mocinha é filha do pastor e ainda por cima é castigada vai me deixar com o coração na mão
    Gosto de livros quando o bad baoy se apaixona pela mocinha bobinha
    Acho que vou começar a ler srsrs

    http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Por ver a capa e ter lido lá em cima hot, torci a cara, bem minha cara fazer isso, mas ao ler sua resenha, não o achei hot, na verdade esse romance proibido que me laçou, quero ter a oportunidade de ler :D
    http://odiariodoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Amores proibidos sempre são um tópico em alta nos romances! Acho até interessante, dependendo de como é conduzida a trama.
    Como esse faz parte de uma série, vou deixar passar. Já tenho tantas aqui que estou quase me afogando nelas! x.x
    Mas sua resenha ficou muito boa! :)

    Infinitos Livros

    ResponderExcluir
  9. Ola Sabrina lindona confesso que esse excesso de fé do pastor pai dela me irrita ainda mais que ela apanhava, mas saber que a relação deles tem uma base me animou bastante, não gosto muito de amores relâmpagos. Dica mais que anotada e espero ler em breve. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Sabrina, sua linda, tudo bem
    Você deixou com o coração apertado, a história parece ser linda!!!!! Que crueldade que o pai dela fazia, eu fiquei nervosa com o que ele poderia fazer a ele também, principalmente porque a mãe precisava dele. Por isso entendi a postura dela, embora tenha ficado muito triste. E ao que tudo indica, nos final teremos um reencontro incrível. Isso é maldade, eu não leio e inglês e agora terei que esperar publicarem aqui. Adorei sua resenha!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Amiga olha eu gostei bastante da sua resenha, mas me parece ser um romance erotico né?
    EU não sou muito chegada nesse gênero, mas mesmo assim me despertou interesse pelo que você
    contou sobre a estória. Talvez até eu dê uma chance, mas não agora, porque não estou no meu momento.
    Mas adorei tudo que você contou sobre a trama.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/09/resenha-o-menino-de-vestido.html

    ResponderExcluir
  12. Que coisa mais linda, meu Deus! Esse livro precisa ser trazido ao Brasil, para ontem!
    Gostei do enredo. Parece que vi toda a história enquanto lia sua resenha e fiquei com muita vontade de conhecer esse casal. Eu achei muito triste que o pai de Faith usasse da fé para puni-la… Ao mesmo tempo, acho que até essa reflexão é interessante.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Nossa quanto livro hot sendo resenhado.
    Infelizmente não é uma leitura que me atrai.
    Mas para quem gosta é um prato cheio!

    Abraços,

    Tony

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Eu amei esse livro. Pena ele ser em inglês pois não sei nada dessa língua.
    Espero que seja lançado aqui no Brasil.
    Sua resenha está maravilhosa.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir