Resenha: Escola Noturna–C.J. Daugherty

DSCN1237
Escola Noturna - Quando todos estão mentindo, em quem você confia? Quando a adolescente problemática Allie Sheridan vai presa de novo, seus pais decidem que já estão fartos. Assim, ela é despachada para a Academia Cimmeria, um colégio interno bem distante dos seus amigos londrinos. A academia é uma bela construção, cheia de adolescentes lindos e milionários do tipo que viaja de jatinho, foi criado pela babá e só faz compras nos endereços mais exclusivos.
Em Escola Noturna, primeiro volume de uma trilogia, Allie faz novas amizades e conhece Carter, um rapaz solitário com quem ela sente uma conexão imediata.
Só que seus colegas, e talvez até alguns dos professores, estão protegendo um segredo sombrio. Quando o perigo começa a rondar os muros da escola e a violência se torna realidade, Allie terá que decidir em quem confiar, se quiser descobrir o que está acontecendo.
Alyson é uma garota que se tornou problemática nos últimos anos, e com isso já foi expulsa de três escolas, por vadiagem, vandalismo e pichações. Na última vez que é pega, um policial aconselha seus pais a mandarem-na para uma escola interna fora de Londres, a Academia Cimmeria, um local completamente antigo, com uniformes padronizados, regras e horários muito rígidos e alunos ricos com legado na escola, ou seja, que tem gerações estudando lá.
Apesar de Allie se sentir um pouco a vontade, já que a diretora e os professores parecem mais amigáveis que nas suas últimas escolas, ela ainda se sente deslocada, já que é diferente dos alunos ricos ou com legado, e essa diferença é ainda mais gritante, quando ela descobre que a escola só aceita alunos problemáticos depois do verão, já que nessa época só os mais brilhantes permanecem na escola.
com o rosto enterrado nas mãos, chorou em silêncio. Por que ela estava aqui? Todos a tratavam como a idiota de plantão que entrou quando o segurança estava de costas.
Logo ela percebe que ser diferente em um colégio interno não é bom, pois todos começam a especular sobre ela, e atraí o olhar de vários garotos, dentre eles o de Sylvain, um francês que é o príncipe desejado para todas as meninas da escola, e também o de Carter, um bolsista bady-boy que nunca cumpre as regras.
Ao lado de Jo, sua nova amiga, ela percebe que está sendo muito mais feliz ali, do que era na sua casa com sua família, até que, coisas estranhas começam a acontecer e Allie se vê algo de um ódio e desconfiança de todos da escola sem ao menos saber o porque disso.
por que essas coisas sempre aconteciam com ela? Por um breve instante pensou que tinha encontrado um lugar onde pudesse simplesmente…viver. onde estava segura. onde era quase aceita.
mas era sempre a mesma coisa.
todo mundo se volta contra mim. todo mundo me abandona.
DSCN1222
Escola noturna foi um livro que me prendeu, em menos de quatro horas já estava terminando suas 200 páginas e curiosa para saber mais sobre a tão secreta ‘Escola Noturna’.
A academia Cimmeria é um local único para se aprender, e estamos muito felizes em tê-la conosco. A escola opera de acordo com as regras estabelecidas há muito tempo pelos fundadores.
Siga estas regras à risca e sua passagem pela escola será memorável e agradável. desobedeça-as e sua passagem pela Cimmeria pode ser muito breve.
Regras da academia cimmeria.
5. Alunos de certas áreas avançadas de estudos cursam a Escola noturna. apensa alguns poucos  e selectos têm esta oportunidade; quem não estiver entre eles não deve interferir na escola noturna, tampouco observá-la. qualquer um que tentar será expulso.
6. As identidades dos envolvidos na escola noturna permanecem secretas. qualquer um que tentar desvendá-las sofrerá punição.
7- todas as atividades da escola noturna são secretas. qualquer integrante que for descoberto divulgando detalhes destas atividades será severamente punido.
Allie é uma garota que se rebelou depois que seu único irmão e amigo de verdade sumiu de casa, em um ano e meio foi expulsa de três escolas, e quando seus pais não aguentam mais lidar com ela, a jogam nessa escola misteriosa, sem ao menos contar pra ela onde fica. E, apesar de gostar um pouco da protagonista, achei ela inocente e imprudente de mais, pois mal fica amiga de uma pessoa e já sai contando de sua vida, seus segredos e coisas que não devem contar, além do fato de agir sem pensar na maioria das vezes, tentando consertar tudo sozinha sem a ajuda de ninguém.
Os garotos Cárter e Sylvain me deixaram curiosas também, pois o primeiro é o típico aluno deslocado, um bolsista protegido pela diretora, que só está lá porque seus pais eram funcionários muito queridos da escola e morreram sem deixar nenhuma família para o garoto. Já o segundo, é um aluno transferido da França, que parece perfeito de mais: rico, boa pinta, inteligente e engraçado. Quando Allie fica em indecisa do que sente por eles, confesso que nos deixa com essa dúvida também, porque por mais que eles tenham alguns defeitos, parece que ambos gostam de verdade dela, e fazem de tudo para protegê-la.
O que mais me deixou presa no livro, foi a Escola Noturna, vivia com a expectativa de alguém abrir a boca e falar o que é, pra que serve, quem faz parte dela e nada… Mas quando um dos personagens diz tudo, eu fiquei tipo: What? Realy? Achei muito exagerado o significado da escola, mas em todo o contesto de alunos ricos de legado, até que faz sentido.
Todas as dúvidas que envolvem a protagonista também contribuem muito para o mistério do livro, pois ficamos toda hora nos perguntando: quem é ela? Porque ela foi pra lá? Quem é a família dela? O que aconteceu com seu irmão? E coisa do tipo, o livro realmente nos enche de dúvidas, e aos poucos algumas vão sendo respondidas, mas mesmo assim muitas respostas são vagas, e espero que sejam mais claras no próximo livro.
Minha única crítica com o livro foi que achei demasiado parecido com Fallen: uma garota com problemas vai para uma escola interna super misteriosa, que possui regras muito rígidas. Fica amiga de uma menina muito simpática porém um pouco louca, também fica amiga da aluna mais nerd da escola. Fica em dúvida dos seus sentimentos pelo garoto mais desejado da escola, e também pelo bady-boy. Fora a cena da detenção, que eles tem que limpar os túmulos (tá que em Fallen ela faz dupla com a amiga, e não com o garoto, mas o garoto está lá também, e trabalhando bem perto dela).
O final do livro foi cheio de revelações, cheio de reviravoltas e suspense, terminando no ponto certo, deixando aquele mistério para ser explorado mais adiante, junto com tantas explicações que ficaram sem respostas nesse livro, que acredito que sejam exploradas no segundo volume.
Por ter ficado embirrada por parecer tanto com Fallen, acabei não conseguindo dar uma nota máxima pra ele, é bom, mas nem tanto, poderia ser menos megalomaníaco, e dar mais explicações nesse livro, além de ter uma protagonista com personalidade mais forte, que não confiasse tão cegamente em todos que dizem ajuda-la.

class
Ano: 2014 | Páginas: 336
Idioma: português
Editora: suma de letras

10 comentários:

  1. Oi Sabrina, eu já tinha ouvido falar um pouco sobre esse livro, mas não fazia ideia que ele lembrava a história de Fallen. Eu ja li a série e gostei bastante, talvez por isso eu daria uma chance a esse livro, seilá, irei ver quando tiver um tempo. Parabéns pela sua resenha :D

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Ele me parece bem misterioso, misturado com colégio, bem interessante.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Sabrina, tudo bem? Já tive muita vontade de ler esse livro, mas depois de algumas resenhas fui desanimando um pouco. Fiquei bem curiosa a respeito da escola, mas algumas coisas parecem ser um pouco exageradas, e não curto muito protagonistas meio superficiais.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?

    Até hoje não entendi exatamente o que me atrai nesse livro, mas desde que ele foi lançado tenho vontade de ler. De fato, já vi algumas resenhas não muito positivas que até me desanimaram um pouco, porém sinto que vai uma daquelas leituras que é quase um guilty pleasure.
    Tomara que a obra caminhe por vias mais originais e se distancie de Fallen, né.

    Fernanda Oliveira | Meraki

    ResponderExcluir
  5. Ah, isso dela ficar amiga de alguém e já ir contando tudo da vida acho até compreensível pela situação... afinal, ela foi mandada pra uma escola sem conhecer ninguém e nem ao menos saber onde ficava... Fiquei curiosa para saber o que acontece na tal escola noturna... talvez eu leia para descobrir.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  6. Olá... bom a capa demonstra uma garota mais forte, mas pelo o que você falou ela parece ser mais frágil e dependente de atenção o que é até compreensível pelo fato de ela ter se rebelado e seus pais simplesmente a largarem na escola... apesar de você falar que algumas coisas soaram vagas eu até fiquei curiosa para ler... porque adorei Fallen, então se tem uma certa semelhança eu vou gostar... xero!

    ResponderExcluir
  7. Olá Sabrina, primeiramente eu gostaria de lhe parabenizar pela sua resenha e pela sua sinceridade. A principio o livro me chamou um pouco de atenção, mas não sei te dizer se seria um livro que eu leria no momento, mas acho que quando eu tiver oportunidade talvez o faça.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  8. Fiquei curiosa em relação ao colégio interno, acredita que morro de vontade de estudar em um? hehe. Não sei se leria esse livro, mas posso te dizer que a curiosidade trataria de me fazer querer.
    A capa é bem bonita
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oie, tudo bom?
    Não gostei da comparação com Fallen, mas é uma série que me causa curiosidade. A trama é instigante e tem um certo mistério que curto nos livros.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Ei Sabrina, já tinha ouvido falar desse livro e fiquei um pouco curiosa para lê-lo. Tenho dificuldades em aceitar personagens que confiam rápido demais nos outros, mas acho que irei curtir o livro. Como não li Fallen, essa semelhança não irá me atrapalhar.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir