Amante finalmente–Irmandade da Adaga Negra–J.R. Ward


Amante Finalmente - Qhuinn está acostumado à solidão. Repudiado por sua linhagem e evitado pela aristocracia, ele finalmente encontrou uma identidade como um dos lutadores mais brutais na guerra contra a Sociedade Redutora. Mas sua vida não está completa. Mesmo que a perspectiva de ter uma família esteja ao seu alcance, ele está vazio por dentro, com o coração entregue a outra pessoa...
Blay, depois de anos de amor não correspondido, acredita já ter superado Qhuinn. E já era hora: o homem parece ter encontrado o seu par ideal em uma fêmea Escolhida, e eles terão um filho, exatamente como Qhuinn sempre quis. O destino parece ter levado a vida desses vampiros soldados em direções diferentes...
Mas a batalha pela liderança da raça se intensifica, e os novos jogadores na cena de Caldwell estão criando um perigo mortal para a Irmandade. Qhuinn finalmente descobre a verdadeira definição de coragem, e os dois corações que estão destinados a ficar juntos... finalmente se tornam um.


Essa resenha possui spoilers dos últimos livros da série Irmandade da Adaga Negra, então leia por sua conta e risco.
Nesse volume temos a história de Qhuinn e Blay, os guerreiros que vem se amando desde muitos livros atrás, porém que até hoje não conseguiram ficar juntos por uma série de fatores o qual abordaremos mais a frente.
Qhuinn é um guerreiro que sempre conheceu a solidão, como nasceu em uma família muito bem posicionada da Glymera, era esperado que ele fosse perfeito, porém nasceu com um defeito, possui um olho verde e um azul, o que fez sua família o excluir e detestar, o tratando sempre como uma aberração ou alguém que não faz a mínima falta, o que garantiu que ele fosse um macho completamente rebelde, sempre pronto para ‘chocar’ seus familiares com sua aparência punk. Nos últimos livros vemos quando ele é mandado embora de sua casa, pois a sua transição não ‘consertou’ seu olho, assim seu pai o expulsou e contratou uma espécie de gang para bater nele enquanto ia embora, vemos também Blay que era seu melhor amigo se declarar, falando que o ama desde sempre e que é gay, vemos ele ser nomeado Ahstrux Nohtrum de John, para perdoar o fato de ter matado Lash e finalmente vemos ele tentar se apaixonar pela escolhida Layla mas não conseguir, por amar Blay.
Blay é um guerreiro honrado, foi criado por uma família da Glymera também, porém essa era muito mais amável que a de seu melhor amigo, assim todas as vezes que Qhuinn brigava com os pais, ele o acolhia em sua casa sem o menor problema. Ele é um macho amável, apaixonado e completamente romântico, nos livros anteriores ele tenta de todas as formas se envolver com o amigo, porém tem uma hora que fica de saco cheio de correr atrás dele e não conseguir, que começa a namorar Saxson, que é primo do seu verdadeiro amor.
O caminho que ambos tem que percorrer para ficarem juntos é enorme, pois Qhuinn não assume ser homossexual e mantém sentimentos muito profundos por seu amigo, que está em um bom relacionamento com seu primo, e além disso, ao servir Layla em seu cio, ela engravidou, e está encontrando muita dificuldade para manter a gravidez.
Qhuinn se mostra cada vez mais empenhado em ajudar na luta com a Irmandade, tanto que o próprio Rei reconhece isso e incentiva a mudança das leis para que ele seja nomeado um Irmão, mesmo não tendo nenhum parente na irmandade ou de escolhidas. Isso o comove de uma maneira incrível, pois sempre quis ser aceito em algo mesmo com o seu defeito.
''No instante em que começou a cantar, começou a chorar. (...)
Por toda a sua vida ele quis pertencer. Ser aceito. Estar entre tantos que eram respeitados. Ele o desejou com tanta avidez que a privação de toda e qualquer união quase matara - e ele só sobrevivera ao se revoltar contra a autoridade, os costumes, as normas.''
Também temos um casal novo incluído nos livros, Assil e Sola, o vampiro que está dominando o tráfico de drogas no lugar do Rehv e a humana que é uma espiã que trabalha para um dos inimigos do vampiro. Ambos garantem cenas quentes e intrigantes, e terminam o livro com a história – pela metade – o que com toda a certeza vai continuar no próximo livro e nesse foi só a introdução da história dos dois.
Layla e Xcor são o casal que terá a história mais difícil de todas, pois ela está grávida de um dos irmãos e é uma escolhida e ele é um dos bastardos, é deformado e tentou matar o Rei, ou seja, está com sua cabeça a prêmio, e mesmo eles não tendo se encontrado muito vemos o quanto ele nutre sentimentos puros por ela, e o quanto os sentimentos dela por ele são profundos e verdadeiros, eles ainda terão muita lenha pela frente.
Os irmãos Sombra Trez e iAm também são destaques nesse livro, pois o primeiro tem que se casar com a princesa da tribo dos Sombras e ele não quer isso, e quando vê a escolhida Selena se apaixona por ela, o que com certeza terá um pouco mais no próximo livro (O Rei) e no próximo acredito que seja só dele, pois o título é ‘The Shadows’ .
E temos o novo drama do próximo livro, que é o fato da rainha Beth querer muito um filho e o Rei não querer, já que sabe como as shellans sofrem com o parto e podem até morrer, sem contar que tem muita chance de passar a sua cegueira para seu filho.
O livro trata mais dos amigos Qhuinn e Blay, em todo o caminho que percorrem para ficarem juntos, todas as barreiras que precisam ser derrubadas em ambos para que consigam se unir, principalmente o fato de Qhuinn ‘não se conhecer’ e não assumir ser gay. Seguindo o mesmo modelo dos outros livros da série, as cenas que ambos ficam juntos são arrebatadoras, sexy e envolventes, e nos mostra que o amor não tem gênero também nos vampiros, e que eles tem as mesmas dificuldades do mundo ‘real’, alguns aceitam, outros não, mas se o amor é forte e verdadeiro nada importa.
A guerra com Xcor e a irmandade continua, porém agora o bando de bastardos tem um trunfo na mão que os irmãos nem imaginam, e isso será muito decisivo no próximo livro, o qual lerei desesperadamente pois o meu casal preferido da série é o Rei e Beth <3
Essa resenha está contando para a maratona Arrasta pé literário

Nenhum comentário:

Postar um comentário